sexta-feira, 16 de março de 2012

Assembléia de Deus do Sétimo Dia Anuncia a Todos Que

Assembléia de Deus do Sétimo Dia


Como membro Assembléiano, pude notar que na verdade a igreja cometeu um grande e terrível erro em afirmar que o sábado não é mais preciso.

Uma vez que esse dia, o sétimo dia como o sábado, no entanto que já estão estabelecendo calendários onde o sétimo dia não é mais o sábado, mas o domingo,
venho por assim perceber e relatar aos meus amados irmãos das assembléias de Deus de todo o pais como do mundo todo claro, e que isto fique bem claro a toda a nossa irmandade divulgando esse material a todos que é o dia em que Deus se identifica a seu povo e seu povo a ele. 


Um principio lógico em que todos devemos tomar partido.

Esse mandamento tem sido rejeitado por toda a nossa irmandade, e há outros que reconhecem, mas não fazem caso disso, até mesmo pastores de nosso meio.
É o dia em que Deus estabeleceu para que assim todos pudessem identificar o verdadeiro do falso em meio a muitos outros senhores e deuses.

O verdadeiro se identificava pelo sétimo dia da semana, isso por que o único assim dito, é aquele que criou todas as cosias durante seis dias e ao sétimo descansou, santificou e abençoou.

Veja Gênesis 2: 1-3.

Baal, o deus babilônico, se identifica pela nossa língua como: “o senhor”.
Em latim: “domine”. O próprio dia oposto do de Deus.

Baal ou domine no latim, é a mesma coisa.

“Senhor, o dono, o que domina, o marido” e assim por diante.

Desta forma, podemos notar que rejeitarmos o verdadeiro pelo falso é adorarmos não Deus, mas a Baal, ou o senhor que pelo latim se identifica não como o verdadeiro, mas o próprio deus solar.
                                         
O domingo, é este dia o dia que os romanos e que Constantino em 321, estabeleceu como um dia publico de descanso de todos os agricultores de seu reino e também do mundo todo.

Neste dia não devem trabalhar.

O domingo é o dia em que o sol era adorado, mas conhecido no Egito como: “o bezerro de outro”, o deus solar, Horus; filho de Ozires.

É a este deus pagão que era venerado na pessoa de Baal em babilônia, e ao sol em seu todo como nestes mesmos reinos descritos aqui, como em Roma “o sol invicto”.

Assim Deus se esquiva dessa idolatria e dia idolatra de adoração, uma vez que somente o verdadeiro se identifica pelo seu dia próprio como também o falso.

Lógico que Deus jamais ira se colocar a favor daqueles que não estão ligados a seu dia de adoração, uma vez que todos fazem outro dia de adoração  a Deus quando Deus jamais muda.



Na bíblia não nos dá autorização de outro dia de adoração ao Senhor como identidade de Deus como criador do mundo, mas somente o que desde o principio ele criara “este dia não é outro, mas sim o sábado do Senhor Teu Deus” veja Êxodo 20: 8-11.


Esta é uma grande e importante cosia para nós, se caso fizermos descaso disso, então estaremos desobedecendo ao quarto mandamento dentre os dez preceitos de Deus.

Noto o quando a Igreja Assembléia de Deus vem criticando esse mandamento, mas usa da mesma lei de Deus para condenar os pecados de idolatria, prostituição e outros e rejeita esse mandamento “o sábado”.

Hora, se me utilizo dos mandamentos para condenar a idolatria, a prostituição por eu está lá escrito que não devo ter imagens para adorar a Deus, e nem me prostituir por que não devemos cometer adultério como o sétimo mandamento me diz, e também não devemos tomar o nome de Deus em vão, pergunto: não é o mesmo mandamento que me informa todas estas coisas que o sábado também está implicado a todos obedecerem?

Se negarmos um destes mandamentos, então, negamos a todos.

Por quê? Por que se é pecado matar, roubar mentir, logo é pecado tomar o nome de Deus em vão, ter outros deuses, e de santificar o sábado, isto é, o contrario de santificar: “Desantificar”, não fazer caso da santidade que Deus pois neste dia.

Jesus não disse que é nosso alivio? Vinde a mim vos que estais cansados e sobrecarregados, pois eu vos aliviarei.

Não foi o que Jesus disse?

Então, Jesus é nosso descanso, assim como nossa salvação. 

Mas, ele torna um dia da semana como santificado, pois para uso somente sagrado, que neste dia podemos então obtermos uma a proximidade de Deus num momento festivo onde todo os irmãos se reúnem para adoração, quando isso não aconteceria se estivermos trabalhando num outro dia.

Mas nesse dia é uma identidade de Jesus como nosso descanso.

Assim ele sendo a salvação, precisamos obter uma cerimônia para provar essa realidade em nossa vida, mas, qual cerimônia? É necessário isso para sermos salvos? Como falam certas pessoas contra o sábado; pergunto também se é necessária então uma cerimônia para sermos salvos? Não é Jesus a salvação?

Que cerimônia é esta? O batismo é claro.


O batismo é uma forma de provarmos publicamente a todos o testemunho que aceitamos a Jesus em nossa vida.


Lógico que o sábado da mesma forma, é um dia que prestamos ao Senhor que ele é o nosso Senhor, pois ele é o Senhor que nos santifica, assim como fez com seu próprio dia.

Em Ezequiel 20: 12 e 20 nos revelam que o sábado é um sinal de identificação de Deus a seu povo e seu povo a ele.

Devemos considerar isso, pois se não recebermos o sinal de Deus, receberemos outro sinal em seu lugar que não é o de Deus, sendo assim o domingo no lugar do sábado como a Igreja Católica ensina.

Seriamos filhos da igreja Católica por rejeitamos o sábado se prestando ao domingo em seu lugar.
Jesus disse que a salvação vem dos judeus.
Ele não está dizendo que para sermos salvos devemos ser judeus, mas que a verdade vem de lá.

Jesus é nossa salvação, ele é a verdade, seno assim, veio dos judeus.

Desta forma, poderemos notar que por isso, então devemos considerar que é verdade a nota sabatica, pois é um ponto de verdades existentes no judaísmo para nós hoje assim como é verdade todos os outros mandamentos que implica não adoramos a outros deuses, credo judaico.

Que não devemos adotar outras mulheres, pois isso é adultério, Credo judaico.

Que não devemos adotar imagens de escultura para adoração, isso também é idolatria como ter outros deuses, também é um credo judaico e não deixa de ser verdade como dizia Jesus que a salvação como a verdade vem dos judeus.

E o povo de Deus tem coisas similares aos judeus e a bíblia vem dos judeus.


Agora, não vamos fazer sacrifico claro, pois isso era feito como uma representação do que seria de fato verdade literal no futuro quando Jesus viesse a terra operar o que por meio de símbolos eles os judeus faziam, claro, Jesus é todo o serviço simbólico sobre o que era feito no santuário da terra que Deus tinha mandando a Moises fazer.
Agora é Jesus o sacrifício, e não é mais o santuário da terra, mas do Céu onde Jesus intercede entre Deus o Pai e os homens.
Devemos agora é seguir essa nova aliança, o santuário celeste, o sumo sacerdote que é Jesus e os sacerdotes que são os anjos como ministros de Deus que fazem uma obra para salvação do povo dele.

Devemos como na forma simbólica olharmos para o santuário celeste como o verdadeiro e original santuário em operação.

Ali também tem os dez mandamentos como regra de todo o povo de Deus, ali tudo é original, aqui na terra era só uma representação do que se faria de fato no céu pelos pecadores.

Devemos olhar para o santuário não da terra velha e antiga aliança, mas na nova aliança, a original que o cordeiro é Jesus, o santuário é o celestial, e que o lugar santíssimo é onde Deus está de fato, no céu.

 Ali Jesus intercede por todos os pecadores arrependidos.


Lógico, o pecado é transgredir os mandamentos de Deus, pois, quem mata transgride o mandamento: não matarás. Isso é pecado.

Quem rouba, transgride o mandamento de Deus: não roubarás, e isso é pecado.

Assim os demais. Lógico que o sábado está incluído entre os Dez mandamentos, e não devemos negar, pois de nada vale usar estes mandamentos pra condenar outros pecados como a idolatria e o roubo, se negarmos outros mandamentos que nos chama atenção par anão tomar o nome de Deus em vão, como não mentir, e como ter que nos lembrar assim do sábado como santo dia para Deus.

Não somos salvos por guardarmos os mandamentos, mas guardamos os mandamentos por que já estamos salvos.

É dever de todos os salvos guardar os mandamentos, uma vez que é amor a Deus e ao próximo.
Se negarmos um dos mandamentos dizendo que amamos, na verdade mentimos.
O amor é estar de acordo com a vontade de Deus, seus mandamentos.
Em I João 2: 3,4 diz que : “nisto sabemos que o conhecemos, s guardarmos os seus mandamentos, pois aquele que diz que o conhece e não guarda os seus mandamentos, é um mentiroso e a verdade não está nele”.

Sendo Jesus a verdade, negar os dez mandamentos é negar o fato de conhecermos a ele e a seu pai, e logo ele dirá: nunca vos conheci, vos que praticai o pecado.

Pecado que é a transgressão destes mandamentos incluindo o sábado, pois é um dos mandamentos que negam a maioria das pessoas.







A trindade é verdade?


Outra coisa a complementar ao assunto de cima sobre o sábado, a trindade é outra coisa que devemos tomar cuidado, pois é um outro grande engano.

O domingo assim como a trindade, tem essas duas doutrinas uma relação muito fortíssima, pois é neste dia que a trindade se manifesta em adoração em todas as religiões do mundo todo, e por sua vez, no paganismo.

Até mesmo no mundo dos iluminates ela tem relação ali, pois vem do paganismo ocultismo em relação aos deuses pagãos Egípcios, Babilônios,  Gregos e Romanos.

Os três pontos que a maçonaria aplica em seus simbolismos é uma identificação com as três fazes do sol: nascente, meridiano e poente. 
Também: nascimento, vida e morte.

Também como já sabemos mesmo: igualdade, liberdade e fraternidade. 
Nisto podemos notar que a trindde tem relação com o sol e até mesmo como o domingo, pois se você for nos Estados Unidos, eles chamam o primeiro dia da semana como:

Sunday, O dia do sol.

Lógico que em latim seria: Dies Solis.

Mas, o domingo não é portuguê,s mas latim: Dies Domine o dia do Senhor, ou o dia do dominador.

O mesmo chamado Baal, e não ao verdadeiro senhor claro.

O senhor se identifica pelo seu dia.

 Lógico que o sinal de identidade de Deus é o sábado, vejam em Ezequiel 20: 20.

Não despreze isso amigos irmãos. 
A trindade adorado é o deus pagão solar chamado no Egito pelo nome de Amom-Ré, ou Amom-Rá. O Ozires encarnado após sua morte em seu filho Horus, o Deus falcão, o mesmo associado com Amom, o sol.

Na babilônia como já vimos: a Baal.

O domingo é o dia da trindade, o sol. 



Por que? Por que a trindade se identifica como : filho: o que nasce das trevas, o sol no nascente, a reencarnação, doutrina espeirita e nova erina. 

 O Pai, como aquele que vive como após o filho, e a mãe, geradora da vida, poente.

Na nova era, ela é chamada de Espírita santa ou geradora da vida, marte ira. Virgem mãe, no catolicismo sendo assim Maria, mãe de Deus pelos católicos.

É Isis no Egito, é Samiramis em Babilônia e seu filho Tammuz.

É certo que essa idolatria veio de Constantino em dois concílio: Nicéia e Constantinopla.

 O dogma da santíssima trindade.

Todas as religiões adotaram isso da Igreja Católica, sendo estas uma igreja única com ela.

Assim como o domingo, a trindade tem sido algo aceitado por todos os credos do mundo como no paganismo e espiritismo.


No espiritismo se difunde que o espírito é uma forma de vida após a morte, uma vez que os mortos, diz a bíblia: nada sabem.

Se é que alguma igreja evangélica crer desta forma, dizer que o espírito é alguém do corpo que resiste a morte, uma idéia também espírita de se difundir heresias.


“Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tão pouco terão eles recompensa, porque sua memória jás no esquecimento” (Eclesiastes, 9: 5). “no além, para onde vais, não há obra, nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma” (Eclesiastes, 9: 10).

A menos que as igrejas digam que concordam com a bíblia e agora depois desta dizer que não aceita isso, uma vez que a bíblia mesma diz que não há vida em estado de morte, e que por isso as igrejas continuam a acreditar nessa heresia de que de fato existe vida pos morte.

A trindade é quem difunde que o espírito de Deus é outra forma de vida aparte e não ao mesmo que o pai como o filho por sua glória.

Lógico, o espírito do ser humano é uma parte do espírito de Deus e este não é outra pessoa, pois o espírito não é alguém que se divide se multiplicando como célula assexuadamente.

O espírito de Deus é seu próprio sopro de vida. Espírito vem do latim: Peneuma, Grego, e para nós seria Vento, Sopro.

Em hebraico seria: Ruach.

Nefesh : alma. A mesma coisa me grego: psique, mente.


Jamais poderemos afirmar coisas que não é de acordo com os originais termos das palavras.

Lógico de que o espírito santo, é o mesmo que eu dizer: o espírito santo de Deus, pois é santo, pois é puro, perfeito.

O nosso espírito foi contaminado pelo pecado; logo, o espírito não é outra forma de vida fora do corpo; assim estariamos seguindo o espiritismo se crermos que o espirito é alguem aparte do corpo.

E assim poderemos notar que o espírito que volta a Deus é seu próprio sopro de vida que sai de nós , que quando veio em adão na criação dele.
E Deus soprou o espírito "sopro" de vida em suas narinas. Gênesis 2: 7.

Jamais poderemos afirmar tal coisa, eu o sopro de Deus, sua gloria e seu poder seja outra forma de vida, ou seja, outra pessoa aparte do Pai e do Filho compondo assim uma trindade.

Desta forma, o domingo a trindade e o estado de vida em plena morte, são dogmas pagão e satânicos que sai d boca do dragão, da besta e do falso profeta.

Como as três mensagens diabólicas e imundas como as rãs . apocalipse 16: 13.

São três coisas aqui: o diabo, a besta e o falso profeta com suas três mensagens fundamentais:

·        Trindade
·       O domingo
·       Vida pos morte

Destas as demais doutrinas vem átona e é na trindade que todos as doutrinas pagãs se originam.

É na trindade o sol, que se manifesta as demais doutrinas dogmáticas. 

Tomemos cuidado, como povo de Deus devemos nos reformar de todas as heresias.

Paz do Senhor a todos.

Shalom.

Mande seu comentário logo.

140 comentários:

  1. Shalom irmão...

    O que realmente o irmão está fazendo é maravilhoso e íncrivel, concerteza o irmão está sendo guiado pelo Espírito, onde nos Guia a Toda a Verdade!Parabéns!

    Já fui da Assembleia e minha família é ainda da Assembleia. Após o meu conhecimento da Verdade eu me afastei deles sou da Igreja de Deus do Sétimo dia(Congregação de Yhaweh)aqui no Ceará.
    http://igrejadedeusemaranguape.blogspot.com.br/

    Irmão gostaria de ter a oportunidade de conhecê-lo pois divulgamos as mesmas verdades Bíblicas. É bom que o irmão tem conhecimento das primeiras verdades do evangelho.
    Gostaria de sugerir alguns sites sobre a Igreja de Deus do Sétimo Dia:
    www.igrejasdedeus7dia.com.br/
    www.ogid.com.br/
    www.igrejadedeusemsaopaulo.org.br/

    Eu não sei se a Igreja de Deus do Sétimo dia é de conhecimento do irmão. Na verdade não somos uma denominação somos um Organismo espiritual, no qual Jesus é o nosso Líder e Cabeça.

    meu e-mail: gunyermii@gmail.com
    terei prazer em conhecê-lo.

    Shalom que a Paz de Yhaweh estaja contigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SERÁ QUE DEUS JA MANDOU ALGUMA VEZ GUARDAR O SÁBADO GREGORIANO?

      Quando os sabadistas gregorianos tentam surpreender alguém com a velha indagação: qual o dia que Deus manda observar? Muitas vezes a pessoa não tem nem resposta a dar, ou está despreparada para tal coisa.

      E eles avançam com a seguinte pergunta: você sabe qual é o dia de descanso que Deus mandou guardar? Como de fato o crente evangélico às vezes não sabe responder, logo o sabadista vem com essa resposta usando estes versículos bíblicos: “lembra-te do dia do sábado para santificá-lo”. Daí em diante eles começam a falar sobre o sábado e apresenta estes textos da Bíblia a seguir;

      “Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra, mas ao sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto, abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou.”(ÊX.20.8-11)

      Estes são os textos preferidos dos adventistas e de outros sabadistas. No entanto nunca falam que o sábado citado no texto, mostrado por eles, esteja se referindo ao shabat, o sábado dos judeus.
      Eles falam sobre o sábado que usam como descanso corporal, que na condição de sabadista o sábado deles é na verdade o sábado gregoriano. Porém o sábado apresentado por eles nesses textos nada mais é do que o shabat, o sábado original dado por Deus aos judeus. No entanto não guardam esse shabat que está entre os dez mandamentos.

      Excluir
    2. Se realmente os atuais sabadistas estivessem guardando mesmo este sábado (shabat) desses textos, eles estariam corretíssimos, ou seja, se de fato eles guardassem mesmo o shabat, do modo que Deus ordenou ao povo de Israel, eles estariam com toda a razão, porque o sábado desses textos bíblico apresentado por eles é o shabat, que os judeus guardam e observam com todo rigor exigido pela Lei.

      No entanto o sábado dos adventistas e de outros sabadistas não é e nunca foi o shabat. De modo que ao perguntarmos se eles guardam o shabat do jeito que Deus mandou o povo judeu guardar, eles ficam sem resposta.

      Por que isso acontece? Porque eles apresentam teoricamente o sábado do Decálogo o shabat, porém na prática descansam no sábado gregoriano, que é tão profano quanto o domingo na sua origem como Dies Dominica! Acontece que, por agir assim, todos nós acabamos percebendo que eles, os adventistas mais os outros sabadistas, não guardam o shabat, o verdadeiro sábado do Decálogo.

      E se perguntarmos por que agem desse modo, eles simplesmente ficam sem resposta. Diante dessa situação, somente os judeus guardam do jeito que está ordenado em (Lv.23.2-4) O sábado do sétimo dia mandado por Deus nesses textos é o shabat, o sábado solene, e solenidade são obras cerimoniais, esse é o sábado do Decálogo.

      O amado Leitor nunca viu e jamais vai ver um adventista ou qualquer outro sabadista guardar o sábado (shabat) para imitar o judeu que é verdadeiramente o sabatista da Lei. O judeu é “sabatista” os
      adventistas e os outros seguidores do sábado gregoriano são “sabadistas”, ou seja, eles são sabadistas gregorianos.

      Querido Leitor fique sabendo que eles não guardam o sábado do Decálogo, do qual tanto falam, porque não é nada fácil para alguém, muito menos para eles, guardar o shabat, pois é necessário fazer igual ao judeu e cumprir todas as cerimônias ligadas ao shabat e a lei. Então eles inventaram um título para o sábado gregoriano chamando-o de “sábado moral” (para os menos informados, o sábado gregoriano da qual estou falando, é o sábado católico que está no calendário pendurado na parede de sua casa ou no seu celular).

      Se compararmos a maneira que os protestantes usam o domingo com a maneira que os adventistas e os outros sabadistas usam o sábado gregoriano para descansarem seus corpos, vai dar na mesma coisa. Pois em ambos os casos eles somente descansam seus corpos aos finais de semana e vão à igreja, ou seja, eles trocam o seis por meia dúzia.

      Excluir
    3. Insisto; digo isso com todo respeito e honra que devo a eles, pois não tenho o direito e nenhuma intenção de menosprezar ninguém.
      Os evangélicos têm o domingo como dia do Senhor, ou seja, o dia da sua ressurreição.

      O dia da sua vitória sobre a morte, quando ressuscitou ao terceiro dia. Os evangélicos sabem muito bem, que não existe no Novo Testamento o “domingo” como mandamento ordenado em forma de dia de descanso, assim como também não existe nenhum mandamento ou nenhum escrito no novo testamento, que venha dizer que é obrigado a guardar o shabat como dia de descanso corporal. O que realmente na bíblia tem é o ensino do apóstolo Paulo, que o sábado ou os sábados eram sombra dos bens futuros vejamos o que ele afirmou quanto a esse assunto:

      “Tendo cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo; porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade, e tendes a vossa plenitude nele, que é a cabeça de todo principado e potestade,no qual também fostes circuncidados com a circuncisão não feita por mãos no despojar do corpo da carne, a saber, a circuncisão de Cristo; tendo sido sepultados com ele no batismo, no qual também fostes ressuscitados pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dentre os mortos;e a vós, quando estáveis mortos nos vossos delitos e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-nos todos os delitos;e havendo riscado o escrito de dívida que havia contra nós nas suas ordenanças, o qual nos era contrário, removeu-o do meio de nós, cravando-o na cruz; e, tendo despojado os principados e potestades, os exibiu publicamente e deles triunfou na mesma cruz.Ninguém, pois, vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa de dias de festa, ou de lua nova, ou de sábados,que são sombras das coisas vindouras; mas o corpo é de Cristo.”(Cl.2.8-17).

      É preciso esclarecer uma coisa aqui: sabemos que “os pais” da igreja informaram sobre o descanso no primeiro dia da semana; e até mesmo nos dias da igreja primitiva há indício dos apóstolos descansarem seus corpos no primeiro dia da semana.

      Vejam bem a bíblia nunca chama o primeiro dia da semana de “domingo” por quê? Porque esse dia era chamado de primeiro dia da semana no calendário hebraico. Esse título de “domingo” foi inventado pela igreja católica. É como eu já disse; os cristãos provavelmente descansavam nesse dia, como dia da vitória de Cristo sobre a morte e foi nesse dia que o Nosso Senhor Jesus Cristo ressuscitou.

      Excluir
    4. Com base nesses fatos realizados por Cristo, os cristãos do tempo da igreja primitiva usavam o primeiro dia da semana do calendário hebraico para descansarem seus corpos e ao mesmo tempo dedicarem esse dia em devoção ao Senhor.

      Quanto ao vocábulo “Domingo” foi uma invenção do catolicismo entre o segundo e terceiro século. O Domingo no latim litúrgico era chamado de Dies Dominica. De fato não existe a palavra Domingo na bíblia. E por que não tem? Porque não é uma palavra bíblica. Tem sim o primeiro dia da semana.

      E o primeiro dia da semana é o do calendário hebraico o que era usado no novo testamento.
      Os adventistas sabem muito bem disto, que nem o “Domingo” e nem o sábado gregoriano não é citado na Bíblia. Como eles não guardam mesmo o shabat acabam usando o sábado gregoriano. Tanto é verdade que os adventistas e os batistas do sétimo dia (o sétimo dia gregoriano) e mais os outros sabadistas das outras religiões ou seitas recorrem todos os finais da semana católica, ou seja, ao sábado gregoriano católico, para descansarem seus corpos.

      Eles sabem que todas as referencias relativas ao shabat são transliteradas para a palavra “sábado” em versões da Bíblia na língua portuguesa. Os atuais sabadistas tiram proveito dessa situação, visto que nessas versões bíblicas somente citam a palavra sábado e quase nunca se faz referência à palavra hebraica shabat.

      Assim, eles têm o sábado gregoriano como mandamento para descansarem seus corpos, ou seja, eles pegam carona no sábado que está escrito em português, nas versões brasileiras, cujo sábado é o shabat. No entanto na prática eles recorrem ao calendário gregoriano para descansarem em todos os finais de semana.

      Com base nesses textos, eles pregam para todo mundo que eles guardam o sábado. Só se for o sábado gregoriano, porque o shabat eles simplesmente não guardam. Por isso faço uso da liberdade de expressão para expor ao público ledor a verdade sobre a tão controvertida guarda do sábado: adventistas e as outras religiões e seitas sabadistas que adotaram o mesmo sábado gregoriano para repouso semanal tal qual o estabelecido pelo calendário católico.

      A exposição dos estudos apresentados nesta obra não é somente de críticas, mas de revelar a verdade. E a verdade demonstrada neste livro é esta: os adventistas e mais os outros sabadistas nunca guardaram o shabat como os judeus guardam. Ao falar assim não estou a desafiá-los, pois dispenso todo respeito e honra a eles. De fato não estou menos prezando a ambos.

      Veja bem, nem Jesus, nem os judeus e nem os apóstolos e discípulos de Jesus, recorreram a um calendário pagão para escolher um dia de descanso semanal como fazem os adventistas, a “igreja batista do sétimo dia” (o sétimo dia do calendário gregoriano) “igreja de Deus do sétimo dia” e os outros sabadistas com outros nomes que intitulam suas seitas como acontecem nos dias de hoje.

      Excluir
    5. Esse pessoal usa o sábado do calendário gregoriano católico, para darem descanso aos seus corpos nos finais de semanas. E para ocultar a adoção do sábado gregoriano, usam e ensinam versículos selecionados onde se faz referência ao sábado, para dizerem para os outros que esse é o verdadeiro sábado. No entanto o que está escrito lá, como já vimos antes, é sobre o shabat.

      E o shabat é o sábado do calendário hebraico. É o verdadeiro sábado que foi entregue ao povo de Israel, os judeus. E esse sábado os adventistas nunca guardaram e nunca vão assumir a observância do mesmo, pois esse é o sábado do Decálogo.

      É o sábado cerimonial (Lv.23.2-4) o quarto mandamento que está agrupado com os nove mandamentos formando assim uma seleção de dez mandamentos. (na verdade os dez mandamentos é uma pequeníssima parte da lei, ou seja cerca de um por cento de toda a lei)
      Enquanto que o significado bíblico do shabat, para os judeus no Antigo Testamento, a realidade é muito outra, pois o preceito de guardar ou observar o shabat e a Lei, conforme Deus exige, vai mais além do que os adventistas fazem na prática ao se limitarem a observar o sábado gregoriano.

      Quero deixar bem claro: o sábado gregoriano não é; nunca foi e jamais será, o quarto mandamento do Decálogo. No entanto os adventistas querem forçar a barra e transformar o sábado gregoriano católico no quarto mandamento.

      Leitor, o que estou afirmando é baseado em pesquisas que realmente fiz, onde encontrei fundamento para transformar meus estudos na edição desta obra. Procurei ler a história do sábado que atualmente se encontra incluído na história do calendário juliano-gregoriano.
      Empenhei-me, sem medir esforços, para fazer uma profunda busca da sua origem e como que esse sábado foi parar lá nesse calendário e passou a ficar associado aos dias de férias litúrgicas semanais.

      Tenho, na verdade, feito um acompanhamento minucioso em toda a trajetória histórica do sábado gregoriano. Para minha surpresa descobri que esse sábado gregoriano está totalmente fora do contexto bíblico, ou seja, não é o mesmo o shabat dos judeus, e por esse motivo já afirmei que o sábado gregoriano nunca foi o quarto mandamento do Decálogo.

      Excluir
    6. VÍNCULO DOS SABADISTAS NO CALENDÁRIO CATÓLICO GREGORIANO


      Conforme essa explicação você leitor já viu que no calendário eclesiástico tem o sabbatum. E é justamente esse o sábado que posteriormente incorporou o adjetivo “gregoriano”, sábado gregoriano, é o sábado adotado pelos adventistas e pelos outros sabadistas.

      Segundo a teologia dos adventistas esse sábado gregoriano é o mesmo sábado do Decálogo. Na verdade não é. Não se pode misturar o impuro com o puro, de fato o que é “humano jamais será divino”.
      Eles não têm como provar que o sábado gregoriano seja o mesmo sábado do Decálogo. Há um capítulo nesta obra que compara a diferença entre o shabat e o sábado gregoriano.

      O Dies Dominica e o sabbatum litúrgico passaram a ser transliterados na língua portuguesa de: sábado e domingo.
      As versões da Bíblia em português sempre citam somente o sábado, e nunca tem lá escrito o shabat. E por não ter nenhuma citação do shabat, os atuais sabadistas agem dessa forma, ou seja, eles saem ganhando muitos adeptos para suas religiões, pelo fato do shabat estar escrito apenas “sábado” nas Bíblias versadas em língua portuguesa.
      E esse é um sábado estranho e está bem distante do que significa dia de repouso sabático nos moldes do que Deus exigia do povo de Israel e que estava prescrito em Lei vigente naquela época.

      Como, de fato, a igreja Católica dominou religiosamente muitas nações, principalmente no passado, implantou o seu calendário litúrgico, e um idioma copiado do latim clássico, denominado de latim litúrgico. O latim litúrgico foi para uso interno.

      Nessa época a igreja católica e acabou tomando posse do calendário Juliano, após a realização do Concílio de Nicéia em 325 dC. De lá para cá a igreja Católica dominou religiosamente quase o mundo inteiro. Nesse tempo o calendário Juliano já estava em seu poder e de seus papas.

      Atualizando para os dias de hoje, o domingo acabou sendo usado como dia de descanso corporal para todos os funcionários das empresas e para as igrejas de diversas religiões e seitas, praticamente em quase todo o mundo, desde quando o império romano deu liberdade as religiões e que a igreja Católica tomou a frente e cresceu no império.
      E foi por esse caminho que realmente o domingo, como dia de descanso corporal, chegou até nós nos dias de hoje. Isso não significa que esses funcionários e empresários guardam o domingo.

      Excluir
    7. Os trabalhadores, empregados e patrões simplesmente descansam socialmente, folgando seus corpos no domingo. E não obrigatoriamente como um dia de culto e adoração a Deus, em substituição ao shabat. (os adventistas fazem da mesma maneira no sábado gregoriano)
      Quando os empresários e os funcionários estão descansando socialmente seus corpos, no domingo, eles simplesmente pensam em curtir o descanso semanal de seus corpos sem se preocupar com as coisas de Deus. (a não ser que alguém seja convertido a Cristo). Mesmo assim não estão, em hipótese alguma, guardando esse dia.
      Da mesma forma aconteceu com o sabbatum litúrgico, pois de fato o sabbatum litúrgico tem sua origem nas liturgias Católicas. Porém o sabbatum não foi classificado como dia oficial para ser usado como dia de descanso corporal.

      A OPÇÃO DOS ADVENTISTAS PELO SÁBADO GREGORIANO

      Quando a igreja adventista foi fundada, os seus fundadores pegaram ou adotaram o sábado que está no calendário gregoriano, para ser usado como dia de descanso, como se fosse o shabat da Lei. Esse sábado gregoriano, atualmente é a bandeira doutrinaria principal de suas religiões sabadistas.

      Há varias denominações sabadistas e nenhuma delas guarda o shabat do Decálogo. Pois, ao examinarmos as escrituras, o sábado do calendário gregoriano não tem nada a ver com o shabat da Lei.
      O shabat foi criado por Deus e depois por ordem do Senhor Deus, Moisés introduzido na Lei e no calendário hebraico, e usado pelo povo de Israel como sinal e como mandamento, para o descanso corporal,e que tem forte vínculo ao culto a Jeová, o todo-poderoso Deus devido as cerimônias que acompanham. Ao compararmos o shabat que os judeus guardam com o sábado dos adventistas, o sábado gregoriano, encontramos uma diferença descomunal.
      A diferença é tão explícita e fortemente expressiva entre os dois sábados, se percebe que um é de origem divina e o outro é de origem humana; “o que é divino jamais será humano”.

      O shabat foi ordenado com exclusividade ao povo de Israel para guardá-lo. Enquanto que o sábado dos adventistas e de outros sabadistas tem sua origem dentro das liturgias Católicas.
      A igreja Católica, segundo a história, nunca ordenou seus adeptos a guardarem o sabbatum litúrgico que atualmente é chamado de sábado gregoriano. Na Leitura desta obra você vai saber o motivo da igreja Católica não ordenar a observância do sábado gregoriano.
      Quero encerrar esse capítulo dando uma sugestão a você se acaso você for adventista ou sabadista de qual quer uma dessas religiões que professam o sábado do calendário gregoriano.

      Excluir
    8. Se o sábado é só pra judeu então os gentios podem adulterar ou violar qualquer outro mandamento da lei moral?a Bíblia deixá claro que as cerimônias atreladas ao sábado foram substituídas pelo corpo de Cristo, com isso o sábado se torna legal como antes da raça humana existir,e não é mais cerimonial ,agora é legal e equivalente a proibição da prática de qualquer pecado!

      Excluir
    9. Se o sábado é só pra judeu então os gentios podem adulterar ou violar qualquer outro mandamento da lei moral?a Bíblia deixá claro que as cerimônias atreladas ao sábado foram substituídas pelo corpo de Cristo, com isso o sábado se torna legal como antes da raça humana existir,e não é mais cerimonial ,agora é legal e equivalente a proibição da prática de qualquer pecado!

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. devemos lembrar que somos gentios e o sétimo dia só é obrigado para os judeus , eu acho certo guardar o sábado mas esta na bíblia que não somos obrigados então guarda quem quiser não é erro de igreja não , eu guardo se vc quiser guarde.

      Excluir
    2. O sábado é um mandamento MORAL. Êxodo 20.
      Ou seja, é um mandamento que APONTA o pecado. se aponta o pecado, então se deixarmos de obedecer estaremos pecando. O sábado foi dado antes de existirem Nações na terra. Gênesis 2:3. É um mandamento como os outros 9 da lei moral. É dado a toda a humanidade.

      Excluir
    3. O SHABAT É EXCLUSIVO DO POVO DE ISRAEL


      No decorrer deste estudo, estudaremos o quanto o sábado da Lei era essencialmente cerimonial. Ficaremos conhecendo que o shabat do Decálogo, que era o mesmo shabat do calendário hebraico, evidentemente só era observado com as cerimônias que Deus determinara como mandamento para o povo de Israel, na qual foi Moisés o mediador.

      “Logo,para que é a Lei?Foi ordenada por causa das transgressões, até que viesse a posteridade a quem a promessa tinha sido feita, e foi posta pelos anjos na mão de um medianeiro”(Gl.3.19)

      Amigo Leitor, mesmo você sendo um Leitor diário da Bíblia, pode acontecer de às vezes não conhecê-la. Por isso quero lhe apresentar um versículo que prova que todos os mandamentos da Lei, eram exclusivamente para o povo de Israel guardar, mesmo sendo cerimoniais e morais. Vejamos o que o diz este texto:

      “Estes são os estatutos, e os juízos, e as Leis que deu o Senhor entre si e os filhos de Israel, no monte Sinai, pela mão de Moisés”

      Pode surgir a seguinte pergunta: e os estrangeiros que habitava no meio do povo de Israel? Esses estrangeiros eram obrigados a guardarem todos os mandamentos da Lei de Deus, tanto os mandamentos morais como os mandamentos cerimoniais, pelo fato de viverem no meio desse povo e por terem se convertido ao judaísmo aceitando assim a guardar a Lei de Deus.

      É lógico que jamais Deus iria aceitar um estrangeiro trazer Leis estrangeiras e pagãs para o meio do povo de Israel. Bem, aí está uma prova, esmagadora e contundente, de que o sábado, o shabat e os outros mandamentos da Lei, pertenciam com exclusividade ao povo de Israel. De fato o próprio texto diz:

      “as Leis que deu o Senhor entre si e os filhos de Israel”

      É por isso que os adventistas e os outros sabadistas não guardam o shabat do calendário hebraico como o povo de Israel guardava (e ainda guardam). Ficaria muitíssimo difícil para os adventistas observarem um sábado que era 100% cerimonial.

      O povo judeu descansava no sétimo dia com todas as pompas e solenidades e muitos ritos, os quais eram exigidos pelo próprio Deus. Foi Deus quem chamou esses ritos e cerimônias e o sábado do Decálogo de “minhas solenidades (quer dizer; minhas festas ou minhas cerimônias)” (Lv.23.2-4)
      O próprio sábado para o Senhor em si já é uma cerimônia. Para os adventistas e para os outros sabadistas o sábado do Decálogo não é uma ordenança e não é um mandamento cerimonial mesmo que eles não guardam esse sábado como sendo o shabat, eles continuam dizendo que é um mandamento moral.

      Para o popular sabadismo adotado pelos adventistas e pelos outros sabadistas de outras religiões, entre elas está a igreja batista do “sétimo dia” o shabat do decálogo é um mandamento moral.
      No entanto eles não gostam muito de chamar o sábado de shabat. Por que os adventistas juntamente com os outros sabadistas não gostam muito de usar o título hebraico “shabat”?

      É porque eles sabem muito bem que no sábado o shabat é repleto de cerimonialismo. O cerimonialismo e as festas que existem no shabat, estão escritos nos livros de Êxodo, Levítico, Números, e Deuteronômio.

      Excluir
    4. Por outro lado eles também escondem o nome sabbatum do sábado deles para não alarmar os outros adeptos. Para não expor o sofisma e a farsa do sábado pregado por eles, que é de origem católica e romana, ou seja, o sábado gregoriano.


      O SHABAT ERA E É 100% CERIMONIAL

      Deus é quem chamou o shabat de cerimonial. Se o amigo ler e estudar (Lv.23.2-4) verá essa grande verdade que é ocultada pelos sabadistas. Se Deus disse que o shabat da Lei e do sétimo dia é um cerimonial, então é melhor crer na palavra que o próprio Deus falou, do que crer nas palavras dos homens que muitas vezes são mentiras. E isso a Bíblia confirma:

      “seja Deus verdadeiro e todo homem mentiroso.” (Rm.3.4)

      Portanto, se eles ficarem pregando que o sábado deles é o mesmo shabat, cedo ou tarde seus adeptos haverão de descobrir que o shabat é uma festa cerimonial, ou seja, é um descanso solene usado como mandamento pelos judeus. (Lv.23.2-4) (versão Almeida atualizada).
      É por esse motivo que eles não usam o título shabat para não trazer desconfiança e alarde sobre o suposto sábado entre eles.

      Em várias partes desta obra, e em especial neste capítulo, verdadeiramente fica bem esclarecido ao amigo Leitor que o shabat da Lei é uma ordenança. E os sabadistas, mesmo que nunca tenham guardado o shabat, continuam afirmando que o sábado do Decálogo é um mandamento moral.

      Porém eu continuo afirmando e mostrando versículos bíblicos que o shabat é mandamento cerimonial. E que o shabat é inteiramente 100% ordenança e 100% cerimonial em todos os seus aspectos, veja o que esses versículos dizem:

      “As solenidades do Senhor, que convocareis, serão santas convocações; estas são as minhas solenidades: Seis dias obra se fará, mas ao sétimo dia será o sábado do descanso, santa convocação; nenhuma obra fareis: sábado do Senhor é em todas as vossas habitações. Estas são as solenidades do Senhor, as santas convocações, que convocareis no seu tempo determinado.” (Lv.23.2-4)

      Que derrubam todas as teses dos adventistas e de outros sabadistas. Eles costuma dizer ou ensinar que esses versículos fala de outros sábados e não do sábado do decálogo.
      Esse tipo de ensino não é verdadeiro;nesses versículos da qual citei em (LV.23.2-4.) denomina de sábado do sétimo dia. Somente o shabat é chamado de sétimo dia. Nesse caso eles fazem o possível para desmentir esses versículos da bíblia. Com quem então devemos ficar? Do lado dos atuais sabadistas gregorianos!? Ou do lado do da verdade!

      Se nesses versículos diz que o sábado é do sétimo dia,mas os adventistas e mais os outros sabadistas, dizem que não é do sétimo dia. Está bem claro e bem transparente de que eles não estão mesmo falando a verdade, e sim somente dando ensinamentos filosoficamente humanos e dos homens. Quero deixar escrito aqui esses versículos ensinados pelo grande apóstolo Pedro, para meditação dos leitores:

      “Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza; antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade.Amém.”(2PE.3.17)

      Excluir
    5. A LEI, COMO LEI DOS MANDAMENTOS E COMO LEI DAS ORDENANÇAS

      Também quero deixar elucidado que, depois de pesquisar na internet, em vários livros e dicionários, descobri que realmente ordenança tem o mesmo significado de mandamento. E mandamento tem o mesmo significado que ordenança.

      Cheguei à conclusão de que ordenança e mandamento são as mesmas coisas. Isto porque tem mandamento que aponta para uma ordem de categoria cerimonial, como tem ordenança que aponta para uma ordem de categoria essencialmente moral, e ambos têm o mesmo vocábulo de mandamento.

      O apóstolo Paulo chamou os mandamentos da Lei de ordenanças. “Mandamentos” e “ordenanças” e “determinar” “mandar” são vocábulos que tem o mesmo significado conforme diz o dicionário Aurélio. Vejamos o que esse apóstolo disse na carta aos efésios:

      “Na sua carne desfez a inimizade, isto é a Lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz” (Ef.2.15).

      Neste texto temos a oportunidade de observar que os mandamentos da Lei são chamados de ordenanças pelo próprio apóstolo Paulo. A própria palavra ordenança indica ordem, e ordem é mandamento.

      A palavra ordenança tanto pode ser aplicada a conjuntos de mandamentos morais, assim como mandamento pode ser aplicado a conceitos cerimoniais, como acontecem em várias partes dos livros do Pentateuco. Onde há vários preceitos de categoria cerimonial que têm o nome de mandamentos.
      No entanto, para os adventistas e outros sabadistas, os mandamentos são aplicados aos conceitos morais. Isto quem fala são eles e não a Bíblia. E as ordenanças são aplicadas aos conceitos cerimoniais.

      Na verdade esse tipo de interpretação é para defender a teologia das duas Leis inventadas por eles; a “moral e a cerimonial”. O que realmente é fruto da imaginação deles (os atuais sabadistas), pois é completamente inverossímil esse tipo de teoria.

      Quero ressaltar que o nosso Senhor Jesus Cristo não nos ensinou assim e nem os apóstolos nos evangelhos e tampouco em suas cartas.

      O VÍNCULO DOS SACRIFÍCIOS COM O SHABAT

      Notemos o que diz a palavra de Deus no Velho Testamento, onde se vê os sacrifícios e holocaustos que estavam relacionados de forma direta no sábado do Decálogo.
      Ou seja, o shabat era inseparável dos sacrifícios e holocaustos e de festas. Aqui neste texto há vários elementos que compunham o holocausto no sábado:

      “Porem no dia de sábado dois cordeiros de um ano, sem mancha, e duas décimas de flor de farinha, misturada com azeite, em oferta de manjares, com sua libação; holocausto é do sábado em cada sábado, além do holocausto contínuo, e sua libação” (Nm.28.8-9).

      Nesta passagem bíblica, Moisés o grande homem de Deus, declarou que o holocausto oferecido a Deus no sábado pertencia ao sábado. Ou seja, o sábado do sétimo dia o shabat.

      Excluir
    6. Nessa declaração de Moisés, ao dizer que o “holocausto é do sábado”, torna uma prova incontestável e digna de crédito de que o shabat era substancialmente repleto de ritos sacrifical, ao dizer que o holocausto é do sábado.

      E tamanhas eram as cerimônias que o rodeavam em todas as suas praticidades, quando se cultuavam ao Senhor Deus, que o próprio Senhor Deus o chamou o shabat do sétimo dia de a minha cerimônia. Vejamos o que diz o texto em pauta:

      “Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: as solenidades do Senhor, que convocareis, serão santas convocações; estas são as minhas solenidades: seis dias obras se farão, mas ao sétimo dia será o sábado do Senhor é em todas as vossas habitações.” (Lv.23.2,3).

      Nada se pode contra essa grande verdade, pois é de fato a verdade derrubando as farsas e as hipocrisias dos sabadistas das atuais igrejas fundadas por eles. Eles falam tanto em sábado moral, coisa que não existe escrito na Bíblia. Ou seja, não está escrito na Bíblia que o sábado é um mandamento moral.

      O que realmente está escrito na Bíblia eu já citei; está em Lv.23.2,3. Nesses dois versículos está dizendo que o sábado chamado de shabat é solene, e solenidade é cerimônia. É a pura transparência da palavra de Deus, mostrando cristalinamente a verdade, e a verdade se opõem contra a farsa e a teoria do “sábado moral” que realmente não existe escrito em nenhuma parte do Pentateuco.

      No auge da verdade podemos afirmar, categoricamente, que o sábado do sétimo dia é 100% cerimonial. Há outro detalhe que não podemos deixar de mencionar: foi o próprio Deus quem exigiu que, ao oferecer o sacrifício do sábado, tinha que ser “dois cordeiros de um ano” e “duas décimas de flor de farinha” a qual era misturada com azeite.

      Essa era a oferta de manjares, que eram oferecidas com a oferta de libação. E todas essas ofertas era o holocausto do sábado. Se na Bíblia está dizendo que todos esses sacrifícios eram do sábado, então para que torcer o que Deus ordenou no Pentateuco

      Os homens religiosos que vivem na carne acabam torcendo a palavra de Deus. Querem fazer valer, a qualquer custo, o fabricado sábado moral para seus adeptos, coisa que não existe. Dão lugar a suas filosofias humanas, e dizem que no sábado não tem sacrifícios e nem cerimônias.

      Se é no Velho testamento, com certeza vale sim os sacrifícios de toda a natureza estipulada por Deus á Moisés.

      O homem de Deus Moisés disse que no shabat tem cerimônias com sacrifícios; os atuais falsos mestres religiosos, para torcer a palavra de Deus, diz que não tem cerimônia no shabat. É melhor e mais proveitoso acreditar no que Deus disse e determina; que as cerimônias eram práticas ligadas ao shabat para o povo de Israel, do que aceitar as palavras do homem.

      Alias os atuais sabadistas não guardam e nunca guardaram o shabat, então não há mesmo o que contestar. E eles ainda saem por aí pregando que Jesus só aboliu os mandamentos cerimoniais e preservou os mandamentos morais. Ora se Jesus tivesse abolido somente os mandamentos cerimoniais como que ficaria o sábado que era e é cerimonial?

      Excluir
    7. Segundo a interpretação dos adventistas, como que Jesus preservou o shabat se o shabat era cerimonial? A essas alturas até eles confirma que o shabat foi abolido, pois de fato o shabat era cerimonial conforme diz em Lv.23.2-4.

      E outra coisa: é importante sabermos que Jesus, ao abolir a Lei, nunca iria abolir somente uma parte da Lei. E também Ele nunca iria deixar de avisar, se acaso Ele fosse mesmo abolir somente uma parte da Lei.

      Com certeza Ele Deixaria todos os discípulos avisados e muito bem informados sobre qual a parte da Lei iria ser cancelada na cruz, se seria a cerimonial ou se seria a parte moral.
      Foi algo que Ele não fez, pois não deu essa informação e tampouco ensinou a respeito de tal tema. Significa que Ele então não anulou somente uma parte da Lei e sim 100% dela. Esse fator verdadeiramente ocorreu para entrar em vigência o Novo Testamento na ordem de 100%.

      Sobre o que os sabadistas dizem que, somente a Lei cerimonial foi abolida, fosse verdade, eles mesmos estariam se contradizendo; o próprio Jesus disse: que nenhum jota ou um til se podia omitir da Lei.
      Ora, se procurarmos em toda a Bíblia nunca nós encontraremos algum profeta, nem Moisés e nem seus sucessores, nem Jesus, nem os apóstolos que, ao falar em Lei, tenha tentado dividi-la em Lei cerimonial e Lei moral.

      Agora como que os sabadistas vêm com essa conversa de que Jesus só aboliu a Lei cerimonial. Eu gostaria de saber onde está escrito sobre isso na Bíblia.
      O que eu conheço no Pentateuco é que tem mandamentos cerimoniais e mandamentos morais. Existem mandamentos morais fora do Decálogo, e um mandamento cerimonial o sábado chamado de shabat que está vinculado com os nove mandamentos morais formando os dez mandamentos juntamente com o shabat que é cerimonial.

      Esse mandamento é chamado pelo próprio Deus de sétimo dia solene. E solenidade são atos cerimoniais. Basta ler (Lv.23.2-4.). Ou Jesus aboliu toda a Lei ou não aboliu nenhuma parte da Lei. E se Jesus não aboliu nada da Lei, se faz necessário que os adventistas e os outros sabadistas pratiquem tudo o que a Lei determina principalmente os mandamentos cerimoniais que são determinados por Deus.

      O HOLOCAUSTO É DO SÁBADO

      No livro de Números diz: “o holocausto é do sábado”. E este o qual Deus associa ao holocausto é o sábado do Decálogo, o shabat. Os adventistas dizem que não é.
      No entanto o que tem que prevalecer é o que diz a palavra de Deus com a sua verdade inconfundível. E nunca a palavra do homem. Ou seja, a palavra dos sabadistas.

      De fato para todos esses atos cerimoniais ficarem concretizados, no culto contínuo perante o Senhor, tinha que ser oferecidos em cada sábado ou em todos os sábados conforme diz o texto. (Eu digo isso se fosse para guardar o shabat da Lei, se acaso esta não tivesse sido abolida por Cristo.)

      O que me causa grande admiração, é que o versículo dez do capítulo vinte oito do livro de Números afirma e confirma com muita ênfase e verdade dizendo: “Holocausto é do sábado”. Mas de qual sábado?

      Ora se a palavra sábado está no singular é porque se refere ao sábado do Decálogo, o shabat. E não somente estes versículos em Lv.23.2-4, afirma que o sábado chamado de shabat é intitulado pelo próprio Deus de sábado cerimonial.
      Com base nessas palavras afirmativas, o próprio Deus está sustentando que o shabat do sétimo dia é 100% cerimonial. Notadamente por aí se vê que os adventistas estão equivocados, ao afirmar em suas doutrinas que Jesus cravou na cruz somente os mandamentos cerimoniais da Lei.

      Excluir
    8. Ora se vocês sabadistas diz que foi somente a lei cerimonial que foi abolida; nesse caso vocês estão desafiando e se opondo o que Jesus falou;

      “Ele disse: nenhum jota e nenhum til se omitirão da lei”.

      Como que fica essa interpretação de vocês?
      Nesse caso vocês estão fora do padrão bíblico da exegese bíblica. Vocês sabadistas em matéria de interpretação bíblica não estão falando a verdade. E se fosse verdade o que dizem conforme é feita essa interpretação de vocês, o shabat que realmente é 100% cerimonial, logicamente também teria que ser cravado na cruz.

      A verdade é: Jesus não preservou nem os mandamentos morais e nem os mandamentos cerimoniais da Lei. Toda a Lei foi inteiramente cravada na cruz, pois era de fato uma cédula de dívida contra nós, conforme diz o apóstolo:

      “Tendo cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo; porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade,e tendes a vossa plenitude nele, que é a cabeça de todo principado e potestade,no qual também fostes circuncidados com a circuncisão não feita por mãos no despojar do corpo da carne, a saber, a circuncisão de Cristo; tendo sido sepultados com ele no batismo, no qual também fostes ressuscitados pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dentre os mortos;e a vós, quando estáveis mortos nos vossos delitos e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-nos todos os delitos;e havendo riscado o escrito de dívida que havia contra nós nas suas ordenanças, o qual nos era contrário, removeu-o do meio de nós, cravando-o na cruz; e, tendo despojado os principados e potestades, os exibiu publicamente e deles triunfou na mesma cruz.Ninguém, pois, vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa de dias de festa, ou de lua nova, ou de sábados,que são sombras das coisas vindouras; mas o corpo é de Cristo.”(Cl.2.8-17).

      Quando nós, evangélicos, falamos e provamos que a Lei foi cravada na cruz para ser cancelada; os adventistas mais os outros sabadistas, com esse jogo de palavras, dizem: “Já que para vocês a Lei foi abolida, então agora é permitido matar, adulterar, furtar...?”

      (Cuidado com esse jogo de palavras que eles usam para enganar os menos esclarecidos, Eles são astutos como aquela serpente lá no éden.)

      Amigo sabadista, as coisas não são assim.
      Eu é que pergunto: como que ficam os mandamentos e doutrinas virtuosas da nova aliança ou do Novo Testamento, dadas através dos apóstolos para a igreja primitiva e para a igreja hodierna? São ou não são mandamentos morais? Resposta são sim mandamentos morais. Aliás, são muito mais que mandamentos morais, os do Novo Testamento. São mandamentos e doutrinas morais e cheios de virtudes e unção do Espírito Santo.

      Excluir
    9. “Nós também, outrora, éramos néscios, desobedientes, desgarrados, escravos de toda sorte de paixões e prazeres, vivendo em malícia e inveja; odiosos e odiando-nos uns aos outros. Quando, porém, se manifestou a benignidade de Deus, nosso Salvador, e o seu amor para com os homens, não por obras de justiça praticada por nós, mas segundo sua misericórdia. Ele nos salvou mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo, que derramou sobre nós ricamente, por meio de Jesus Cristo nosso Senhor e Salvador.” (Tt.3.3-6)
      “Pela graça sois salvos, mediante a fé; isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie” (Ef.2.8-9)
      “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” (At.4.12)
      “Por isso também pode salvar totalmente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles”. (Hb.7.25)
      “Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hb.12.14)

      “Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus” (Jo.3.3)

      Na verdade esses mandamentos, em forma de doutrinas, são tão cheios de poder que milhões de vidas têm passado por transformações radicais e tem recebido a vida eterna em Cristo Jesus. E são verdadeiramente transformados em filhos de Deus. Sem sequer precisar usar um único mandamento da Lei. Por quê?

      Porque o Novo Testamento é completo em mandamentos e doutrinas poderosas que mudam as vidas das pessoas ao crerem em Cristo como seu Salvador e Senhor.

      Basta a gente ler esses versículos e veremos que Paulo Apóstolo estava certo, de fato temos visto e somos testemunhas de milhares de pessoas que foram convertidas a Cristo como seu único Salvador e a nossa própria vida foi mudada e transformada pelo Poder do Espírito Santo e pelo poder do sangue de Jesus e pelo poder do evangelho.


      “Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, também do grego. Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: mas o justo viverá da fé. (Rm.1.16,17.) Mas o Fruto do Espírito é: caridade, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há Lei.” (Gl. 5.22-23)

      Quero ressaltar que nós, evangélicos, não estamos sem Lei, pois temos a Lei de Cristo. Não estamos sem testamento, pois temos o Novo Testamento. Também não estamos sem Concerto.

      De fato temos o novo Concerto a nova aliança no sangue de Cristo. Se acaso houver algum leitor que discorde de que a lei de Cristo substituiu a antiga lei do velho testamento, é porque esse leitor pode achar que a lei de cristo é incompleta. Pois fique sabendo amado leitor, a lei de Cristo é completa. Ela está ligada e vinculada ao próprio sangue e sacrifício de Cristo na cruz.

      Excluir
    10. Para que então Cristo iria deixar de anular uma Lei moral, se Ele iria estabelecer mandamentos morais que é fundamentado no evangelho e no novo testamento?

      E esses mandamentos são poderosos, porque tem sua base no sangue de Jesus, o que o torna muito superior aos mandamentos morais da antiga Lei. No entanto não estamos 100% sem lei, os novos mandamentos que realmente foram estabelecidos no novo testamento por nosso Senhor Jesus Cristo, também é lei; porém não como a lei do Sinai, e nem como um jugo que para o povo de Israel tinha no antigo testamento. O próprio Jesus declarou:

      “Tomai sobre vós o meu jugo,e aprendei de mim, que sou Manso e Humilde de coração,e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu Jugo é suave e o meu fardo é leve.” MT.11.29,30.

      O ASSUNTO MAIS DIFUNDIDO POR ELES

      Nos discursos deles a Lei sempre está presente. É Lei para todos os lados nos sermões, livros, mensagens, testemunhos e ensinos. A Lei para os adventistas e para os outros sabadistas é somente os Dez mandamentos. Em tudo na religião deles há sempre uma menção ou uma referência sobre a Lei ou sobre o sábado gregoriano. É difícil ver um livro deles que ficou sem citar algo da Lei ou do sábado do calendário gregoriano. Para mim é muito fanatismo.

      É por isso que eu suspeito que eles possam ter o véu de que o apóstolo Paulo falou. Esse véu não permite a eles para que vejam a verdade. Pois esse mesmo véu já levantou seguindo a mesma lição do Velho Testamento. É bem provável que esse fator esteja ocorrendo atualmente na vida religiosa deles.

      Prezado leitor, para saber como esse véu trabalha na vida e no meio do sabadismo moderno, é só você pesquisar como os sabadistas interpretam e adotam um tipo de legalismo moderno em suas vidas religiosas, tentando assim imitarem os judeus, pelo menos no sábado gregoriano.

      Eu já disse neste mesmo livro: descansar o corpo até um ateu descansa. Pois o ateu e o ímpio são humanos como nós. O nosso corpo passa pelo processo da canseira e exaustão e precisam de descanso corporal, físico e mental. E descansar fisicamente o corpo não tem nada haver com a adoração a Deus. Portanto uma coisa é adorar á Deus. Outra coisa é descansar o corpo. São realmente coisas distintas.

      Voce que está lendo essa obra, já imaginou se toda a humanidade usasse o shabat como dia de descanso, para descansarem seus corpos? Nem por isso estariam cultuando a Deus, só pelo fato de estarem descansando no shabat dos judeus. (foi apenas uma comparação)

      A LEI, O VELHO TESTAMENTO E O VELHO CONCERTO, SEUS SIGNIFICADOS E VALIDADES

      O Velho Testamento ou primeiro testamento está composto e envolvido por mandamentos morais e mandamentos cerimoniais. O Velho Testamento às vezes indica o Pentateuco, às vezes aponta como sendo do livro de Gênesis ao livro de Malaquias.

      O Velho Testamento também tem forte vínculo com o primeiro Concerto, ou seja, o Velho Concerto, a Velha Aliança ou Velho Pacto. Não existiria Lei sem o Antigo Concerto, e nem este sem aquela.

      Nesse particular o Antigo Concerto é chamado de Velho Testamento. Jesus ao abolir a Lei, aboliu o Velho Concerto, ou seja, ao abolir o Velho Concerto automaticamente aboliu a Lei.
      Nós estudantes da Bíblia vemos que a Lei, o Velho Concerto e o Antigo Testamento eram inseparáveis.

      É lógico que se eliminar um desses o outro é cancelado automaticamente, pelo fato de ambos possuírem fortes vínculos, se um caísse o outro cairia também. Vejamos como essas três partes caíram; ou seja, foram anulados por Jesus na cruz. Veja o que diz estes textos:

      “Cristo pôs um fim na Lei (Rm.10.4) O Velho Testamento foi abolido por Cristo (2Co.3.14) O primeiro Concerto ficou velho (Hb.8.13) O primeiro Concerto foi tirado.” (Hb.10.9)

      Os três elementos denominados de: “lei” “concerto” e “testamento”. caíram juntos conforme diz esses textos apresentados. Vejamos que as tábuas dos Dez mandamentos eram; as tábuas que tinham fortes vínculos com o Velho Concerto, pois elas eram chamadas de tábuas do Concerto, ou seja, do primeiro Concerto (Hb.9.4.).

      Excluir
    11. Isto quer dizer que elas foram canceladas no momento que caiu o Velho Concerto com a Lei e o Velho Testamento. A Bíblia chama os mandamentos da Lei e mandamentos do Velho Testamento de Lei; e não importam em que categoria esses mandamentos se encontram. São chamados de Lei.
      E foi justamente no Velho Testamento, onde se encontram todos os mandamentos morais e cerimoniais, que foram infalivelmente abolidos por Cristo na cruz. Conforme nos ensinou o apóstolo Paulo.

      Após ser cumprida e abolida por Cristo, a Lei foi cravada na cruz. Foi um ato, um acontecimento real e perfeito realizado por Cristo; que o apóstolo Paulo denominou de “o fim da Lei”. O texto em pauta diz assim:

      “Porque o fim da Lei é Cristo para a justiça de todo aquele que crê” (Rm. 10.4.)

      Este texto está declarando também que Cristo pôs um fim na justiça da Lei em todas as suas circunferências e extensão. Por quê? Para entrar em vigência a justiça de Cristo que é pela fé. Se ajuntarmos os versículos 4, 5 e 6 veremos que eles falam de justiça, isto é, justiça da Lei e justiça de Cristo.

      Se acaso não fosse para anular a lei para que Cristo iria por um fim nessa lei? E o que significa por um fim na lei? Se não fosse para Cristo justificar o pecador arrependido de seus pecados, Paulo Apóstolo nunca iria escrever que o fim da lei é Cristo.

      Quando esses versículos falam em justiça, é lógico que está falando justamente dos mandamentos morais da Lei. E quando se fala em justiça, logo se refere à moral, e ao se referir à moral se refere à justiça da Lei.

      É evidentemente mais uma prova de consistência verídica que os mandamentos morais foram concomitantemente abolidos por nosso Senhor Jesus Cristo na cruz. É o que nos ensina o apóstolo Paulo: “Cristo é o fim da Lei”. Esse ensino apostólico de Paulo confirma, ao dizer que o Senhor Jesus Cristo é o fim da Lei, que a Lei foi evidentemente anulada

      O CERIMONIALISMO DO SÁBADO
      Portanto chegamos ao ponto culminante deste estudo para comprovarmos que o sábado do Decálogo era e é 100% de atos solenes e ritualísticos praticados pelo povo de israel.
      O sábado além de ser 100% cerimonial, 100% ordenança, era também 100% do ministério da morte, 100% do ministério da condenação, 100% de jugo pesado da Lei e foi 100% abolido por Cristo ao ser cravado na cruz.

      Eu provei mostrando textos do livro de Levítico e textos do livro de números que o shabat e os outros shabats eram e são cerimoniais. Principalmente os textos de Levítico 23.2-4, onde diz que o sábado do sétimo dia é solene. É lógico: se é solene é cerimonial.

      Excluir
  3. o prezado irmao fez um belo comentario sobre o sabado e a trindade,sobre o sabado ate entendi sobre teu ponto de vista, mas, e no tocante a trindade,nao fico esclaresido... afinal em que voçe cre?em um unico Deus,nao sendo seu filho jesus cristo divino(Deus), quem e Jesus?,quem eo Espirito Santo?,como voçe cre?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muito bem pessoal, sobre a questão queme fizeram sobre a trindade, na verdade jesus é de fato um deus todo poderoso. o espirito santo é a gloria divina vejam 2º pedro 1: 16, 17. onde a voz de Deus pái é ouvida: este é meu filho amado em quem me comprazo. o espirito é tambem a mente de cristo1º corintios 2: 11, 16, em isaias 40: 13, 14 tambem nos mostrar a mesma coisa de corintios 2: 16, 17. é o proprio jesus na hierarquia, vejam apocalipse 1: 1. o terceiro é o anjo gabriel. paz a todos.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Pai é o título do nome de alguém, o nome vem a seguir...Assim como filho também é título, espirito santo é título de uma pessoa com plenos poderes,o nome encabeçado pelos três títulos é o nome de JESUS...Filipe diz :mostra- nos o pai,então jesus se identifica como o pai,em João 8:58 jesus se identifica como o pai,então:PAI,FILHO,ESPÍRITO SANTO são os títulos do nome de JESUS...até a jumenta de balaão saberia disso !

      Excluir
  4. SHALOM, IRMÃO,
    GRAÇA E PAZ DA PARTE DE DEUS E DE SEU FILHO JESUS CRISTO.
    DEUS SEJA LOUVADO PELO DISCERNIMENTO DA VERDADE QUE ELE ESTÁ DANDO AO IRMÃO.
    EU FUI ENGANADO POR UMA IGREJA DURANTE 41 ANOS E DEPOIS, DEUS ABRIU MEUS OLHOS PARA VER QUE ESTAVA ENGANADO, ADORANDO A UMA TRINDADE - DOGMA ROMANO - PAGANDO DÍZIMO, QUANDO ESSA PRÁTICA FINDOU NA CRUZ DE CRISTO QUANDO FINDOU O SACERDÓCIO LEVÍTICO, FESTEJANDO NATAL PAGÃO (O DE CRISTO NÃO É EM 25.12), ...
    MEU TESTEMUNHO ESTÁ EM http://adventistas.com/marco2004/expulsao_paulo.htm,
    http://adventistas.com/marco2004/defesa_paulo.htm,
    http://adventistas.com/marco2004/paulo_powerpoint.ppt,
    HOJE, SIRVO A CRISTO EM ESPÍRITO E E VERDADE, FORA DO SISTEMA RELIGIOSO QUE SE AFASTOU DA VERDADE E SE UNIU A ROMA PARA GANHAR O PODER TEMPORAL, MESMO PERDENDO A VIDA ETERNA.
    FALAMOS NO RÁDIO DIARIAMENTE DE 2A. A 6A. FEIRA, 6:50H DA MANHÃ, SÁBADOS E DOMINGOS ÀS 14H. EM www.radiojuazeiro.com.br E PUBLICAMOS ARTIGOS EM www.addeusunico.com.br
    QUE ETERNO DEUS E SEU FILHO CONTINUEM A ABENÇOÁ-LO E À SUA FAMÍLIA.
    MARANATA!
    PAULO A. C PINTO
    www.pacostapinto.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. paz seja contigo amem. nao é sempre que visito meu blog. paz a todos

      Excluir
  5. CORRIGIMOS NOSSA PÁGINA:
    www.aodeusunico.com.br
    MAANATA!
    PAULO A C PINTO

    ResponderExcluir
  6. OLÁ, ESTIMADO IRMÃO,
    "Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito". Provérbios 4:18
    RECOMENDO EXAMINAR À LUZ DA BÍBLIA A SEGUINTE PUBLICAÇÃO SOBRE O BATISMO BÍBLICO EM NOME DE JESUS E NUNCA EM NOME DE UMA TRINDADE. NENHUM BATISMO BÍBLICO FOI FEITO OU RELATADO EM NOME DA TRINADE. SEMPRE EM NOME DO SENHOR JESUS.
    http://www.adventistas-historicos.com/arquivos/O_Batismo-3.pdf
    MARANATA.
    PAULO A C PINTO
    www.aodeusunico.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. concordo, vou ainda ver se consigo postar um video meu aqui neste blog sobre isso. paz a todos

      Excluir
  7. Boa tarde á todos.
    Meu nome é Jefferson Lima, e estou deixando aqui não um comentário, mas minhas dúvidas sobre o sábado e agora o dízimo.
    Sou membro da igreja Universal do reino de Deus, e confesso que as vezes eu não creio muito nas formas que as palavras são passadas ou traduzidas, principalmente com relação ao sábado.
    Espero de verdade que seja Deus me tocando, pois tenho bastante vontade de realmente fazer suas vontades(Deus), sem estar sendo enganado por falsos profetas, como já dizia a Bíblia, e tenho muito medo que isso aconteça comigo.
    Não sou ainda uma pessoa certa,como os mandamentos de Deus, mas o que eu quero é quando eu estiver totalmente liberto, é estar fazendo a coisa certa perante á Deus, ou pelo menos estar me esforçando ao certo.
    Peço por favor que me ajudem com relação á isso, pois não aguento mais tantas informações distorcidas, e que muitas das vezes não me convence.
    Mas confesso que a mensagem do irmão me tocou muito.
    Desde já os agradeço, e fico aberto para novas palavras.
    Meu e-mail é: jl.corretor01@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ok amado. você é coerente no que diz. paz a todos que como você busca a verdade, eu sou também assim. muitos dizem que a verdade está com a minoria, mas o satanás se disfarça de anjo para enganar os próprios eleitos. por isso te digo, vá enfrente leia 1° joao 2: 3, 4. e capitulo 3: 4. aqui voce conhecer uma grande verdade. e apocalipse 12: 17. e voce saberá quem será perseguido pela verdade. paz shalom.

      Excluir
  8. Como adventista do sétimo dia, fiquei muiuto contente de encontrar, finalmente, a Igreja Assembléia de Deus do Sétimo Dia. Isto é uma grande vitória para o Espírito Santo do Senhor, Criador de todas as coisas e do sábado. Êxodo 20:8 a 11.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou adventista 13anos guando eu descobri a igreja assembléia do setimo dia fiquei muito alegre por saber que também eziste outras igreja que guarda o sabado que aguarda o adivento de cristo amem groria a Deus nas auturas

      Excluir
    2. ok amado, mas voce crer na trindade com certeza? se sim, infelizmente está em perigo, pois a trindade é adorado no domingo. o dia da trindade é o domingo o deus catolico romano pagão. paz a todos.

      Excluir
    3. É bom saber que há igualmente a Congregação Cristã do Sétimo Dia, um movimento que começou a partir de Itajaí, Santa Catarina e está aos poucos crescendo e se expandindo.

      Mais defensores da verdade bíblica do sábado, aleluia!

      Excluir
  9. Eu gostaria de ter informações sobre a igreja assembleia de Deus do sétimo dia. Existe alguma em São Paulo?
    meu e-mail é: julio.goncalves@msn.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não aindanao. ja houvi uma em bahia juazeiro

      Excluir
  10. Olá meus irmãos em Cristo
    Eu tenho uma informação muito importante para nós adventistas.
    Eu fiz um homepage com um tema muito importante.
    Eu tenho a esperança, que vocês conheçam o valor da mensagem.
    www.luzdosabado.jimdo.com
    nosso Deus YAHWEH Abençõe a todos vocês
    Markus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vi sua pagina muito legal. paz a todos.

      Excluir
  11. sou da assembleia de Deus canaã e eu ja tinha ido atras de saber o pq ? q ha igreja n guarda o sabado perguntei a meu propio pastor e ele me confessou q era por causa de constantino e tenho alguns amigos adiventistas q me alertaram em respeito ao assunto estou muito feliz por agora esta fazendo a coisa certa so queria saber o q os irmaos pensam em respeito ao dom de linguas ? felipe.marques04@hotmail.com ha se tem alguma assembleia de Deus do setimo dia em fortaleza ? A PAZ DO SENHOR A TODOS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muito bem amigo. infelizmente muitos aind crer na trindade, é uma doutrina ligada ao domingo romano. o dia de domingo é o sinal d elealdade para com o papado. o deus solar baal de babilonia a trindade é adorada no domingo. os judeus acertam nesses pontos mas erram em negar a supremacia divina de jesus. jesus é um deus tambem todo poderoso. paz a todos

      Excluir
    2. Quero aqui trazer alguns esclarecimento sobre o sábado gregoriano dos adventistas e de todo as os sabadistas que amam o sábado do calendário gregoriano católico que até chamam de feliz sábado


      SHABAT: O SÁBADO QUE OS ADVENTISTAS NÃO GUARDAM

      É importante o amigo Leitor ficar sabendo algo sobre o sábado dos adventistas como dos demais sabadistas: o sábado chamado de shabat na Lei e no idioma hebraico não é o mesmo sábado do calendário gregoriano católico.

      Este livro, “O que você precisa saber sobre o sábado dos adventistas” desvenda vários assuntos trazendo á tona varias respostas e tirando muitas dúvidas que os adventistas e demais sabadistas põem na cabeça de muita gente evangélica por aí.
      Se realmente averiguarmos o modo que o povo judeu guarda e repousa o shabat, e confrontarmos com o modo e sistema dos adventistas e dos demais sabadistas; veremos que eles não guardam e sim apenas folgam no sábado gregoriano.

      Os adventistas criaram sua própria história sobre o sábado, desvinculando-o do shabat. E tentam esconder a verdadeira origem do sábado que eles usam como descanso aos finais de semana. Por ser o sábado que os adventistas usam como dia de descanso apenas corporal e por terem optado pelo sábado gregoriano e rejeitado o shabat do Decálogo, podemos denominar de o "sábado" de folga dos adventistas e de outros sabadistas.

      E é justamente o sábado que se encontra nesse calendário que eles tanto falam, comentam e pregam, e até batem no peito que guardam “os mandamentos de Deus”.
      Os mandamentos de Deus não são exatamente o que eles têm pregado por aí. Pois falam tanto em mandamentos de Deus, no entanto, nem mesmo eles que se dizem portadores da Lei de Deus, não a guardam como o próprio Deus manda, principalmente o shabat.

      Como os adventistas e os outros sabadistas podem dizer que guardam os mandamentos de Deus se ficam apegados ao sábado gregoriano católico? Com base e confiança na Palavra de Deus, eu creio assim: os que se dizem obedecerem a Palavra de Deus, devem sim fugir das coisas do mundo, das idolatrias e das coisas que pertencem ao paganismo católico.

      Eu digo que eles não guardam o shabat da Lei, porque o shabat não está no calendário gregoriano. O shabat da Lei ou do Decálogo está originalmente no calendário hebraico. O shabat é o verdadeiro sábado ordenado por Deus cujo sábado tem vínculo com as cerimônias descritas em (Lv.23.2-4). E que foi entregue por Moisés diretamente e com exclusividade ao povo de Israel.
      Basta que nós façamos uma Leitura mais atenta, como Leitores da Bíblia, e logo veremos que eles se desviam dos versículos citados anteriormente.

      E é justamente nesses versículos onde diz que o sábado do sétimo dia é chamado de dia de cerimônia. Já que eles dizem que guardam o sábado, então onde estão as cerimônias vinculadas ao sábado, que são mandamentos de Deus, revelados a Moisés?

      Amigo leitor respondendo essas perguntas, essas cerimônias estão escritas no livro de Levítico e no livro de Êxodos. Estão também escritas em vários textos desde o livro de êxodos até ao livro de deuteronômio. Nesses textos bíblicos falam literalmente de cerimonialismo e esses cerimonialismos foram ordenados como mandamentos de Deus ao povo de israel.

      Veremos nos próximos capítulos vários versículos que os adventistas têm por costume de chamá-los de “versos” talvez sejam versos sem rimas. Segundo os adventistas o sábado que eles dizem guardar é um mandamento moral!

      Excluir
    3. Mas o amigo Leitor vai conhecer logo adiante, outros capítulos deste livro, onde estarei provando que o shabat do Decálogo não é mandamento moral.

      A invenção ou imitação do sabbatum litúrgico, frente ao shabat da Lei, foi usada para não distanciar muito dos preceitos bíblicos do Velho Testamento, cuja artimanha visa passar a idéia de que eles são os verdadeiros praticantes da Lei do Antigo Testamento. Porém essa imitação ou clonagem foi apenas no nome "sábado".

      O amigo Leitor pode até comparar sábado; sabbatum e shabat são vocábulos que aparentemente tem os mesmo significados nos nomes, porém na prática há procedimentos e regras diferentes. Se você estudar o significado de shabat vai descobrir que shabat tem o nome sábado na língua portuguesa.

      O JEITO DIFERENTE DOS ADVENTISTAS DESCANSAREM SEUS CORPOS NO SÁBADO GREGORIANO

      Outra diferença é o jeito e a maneira dos adventistas descansarem no sábado gregoriano em comparação com os judeus. Ao guardarem e observarem o shabat, os judeus se tornam muito distintos e bem diferentes dos adventistas e de outros sabadistas brasileiros.
      E essa diferença faz dos judeus fiéis observadores do verdadeiro sábado, ou seja, eles praticam o sábado chamado de shabat, que é o sábado que veio por ordem direta de Deus, quando o Altíssimo entregou a Lei a Moisés. E essa diferença se destaca porque os israelitas observam cada detalhe conforme o que o Altíssimo Deus determinou no livro de Levítico. (Lv.23.2-40).

      Os atuais sabadistas não guardam o sábado gregoriano com o mesmo empenho e reverência que os judeus observam o shabat, por quê? Porque eles não receberam de Deus esse sábado gregoriano, enquanto os judeus receberam diretamente de Deus o sábado chamado de shabat.

      Fica demonstrado que o shabat foi dado mesmo como sinal para o povo de Israel, com exclusividade. Pois de fato o shabat era e é mais uma festa cerimonial comemorada e usada no sétimo dia da semana do calendário hebraico como dia de repouso solene, comemorada pelos judeus.

      As verdades reveladas a apontadas aqui sobre a atuação de como os atuais sabadistas descansam seus corpos, é muito fácil de presenciar; tanto é que quando vai se aproximando a sexta-feira, do calendário gregoriano, eles procuram imitar os judeus. O sábado gregoriano deles começa na sexta-feira a partir do pôr do sol.

      Essa prática nada mais é do que uma imitação grosseira do sábado judeu, mas utilizando-se do sábado católico gregoriano no outro dia.
      No entanto os judeus não somente descansam seus corpos como também obedecem a uma série de cerimônias exigidas como mandamentos pelo próprio Deus. Além das cerimônias Deus deu mandamentos para que os filhos de Israel oferecessem holocaustos e ofertas. (Nm.28.9,10) (Lv.23.2-40; 24.5-8).

      A PROPRIETARIA DO CALENDARIO GREGORIANO


      A dona e guardiã desse calendário é a igreja Católica. E não há, dentro da Bíblia, nada sobre esse sábado gregoriano. E por que não tem no Antigo e nem no Novo Testamento?

      A resposta é: porque não é o shabat do Decálogo. O que tenho dito dá uma certeza de que eles não guardam mesmo o shabat do sétimo dia escrito em (Lv.23.2-4) É importante frisar e deixar bem claro: O shabat do Decálogo nunca existiu no calendário Juliano.

      No entanto o sábado gregoriano que se encontra hoje introduzido na semana de feiras litúrgicas, no calendário gregoriano, não foi sozinho para lá. Alguém o colocou. E esse alguém foi a igreja Católica no Concílio de Nicéia. E é justamente esse sábado que os adventistas e os outros sabadistas realmente tanto apreciam.

      Tudo o que se encontra a respeito das divisões dos dias da semana no calendário Juliano, continuou posteriormente com o nome de gregoriano após a reforma desse em 1582 pelo então papa Gregório XIII.

      Excluir
    4. As informações utilizadas para argumentar e comentadas neste livro foram selecionadas através de pesquisas em livros, sites e blogs da internet, a fim de disponibilizar um conteúdo de maior veracidade possível para os amados Leitores e, assim, sanar dúvidas, que muitos têm por esse Brasil a fora, sobre o sábado.

      Pois de fato os sites que pesquisei são de grande credibilidade. O que está posto neste livro, em especial neste capítulo, o que você precisa saber sobre o sábado dos adventistas, tem o intuito de trazer informações úteis especialmente para os menos esclarecidos, que acabam caindo nas garras dos adventistas e de outros sabadistas, que muitas vezes vem praticando proselitismo entre os evangélicos sobre o sábado.

      A “intenção” deles está no fato de que quando pregam sobre o sábado gregoriano, eles nunca falam que é o sábado gregoriano e nem o shabat. Eles procuram citar Êxodos 20 para mostrar que o sábado está nos Dez mandamentos. Como muitas pessoas não conhecem a diferença entre o sábado da Lei o shabat e o sábado gregoriano, acabam sendo enganados.
      Porque, na verdade, todas as referências bíblicas somente apontam para um único sábado, ou seja, em toda a Bíblia sempre se refere com exclusividade ao shabat do Decálogo.

      Assim fica evidente que os adventistas não guardam e nunca guardaram o shabat da Lei. Então fiz por onde escrever este livro, trazendo à luz os esclarecimentos de que o sábado dos adventistas não é o sábado da Lei, o shabat.

      E que é sim, com certeza, o sabbatum litúrgico gregoriano. Quero encerrar esse capítulo dando uma sugestão a você se acaso você for adventista ou sabadista de qual quer uma dessas religiões que professam o sábado do calendário gregoriano.

      A sugestão é essa: após ler e estudar; empresta esse livro ao seu pastor, e pergunte a ele o que ele acha dos argumentos apresentados aqui. Se você fazer isso, é sinal que você está a procura da verdade e não quer ficar escondido atrás de uma capa de religião.
      Faça isso e de glória para Jesus o autor e consumador da nossa fé e doador da salvação que hoje temos nele.Graças a Deus por isso!


      Excluir
    5. Os estudos apresentados aqui são do livro: "O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O SÁBADO DOS ADVENTISTAS" de minha autoria

      Excluir
    6. Esses argumentos são falaciosos porque os judeus não seguem nenhum calendário gregoriano, no entanto o calendário dos judeus, que está pelo ano 5700 e tanto, é O MESMO do calendário gregoriano.

      E eu sei disso não porque me contaram ou li num site, mas porque vivenciei um sábado em Israel numa viagem que fiz à Terra Santa em meio de 2014, ali passando 10 dias.

      Alguns defensores do tal conceito de "Sábado Lunar" alegam que os judeus adotaram o calendário gregoriano porque Roma lhes impôs isso. Primeiro, que ao tempo do Império Romano o calendário não era o gregoriano, e sim o juliano.

      Segundo, que a tolice de tal argumento é tanta que se fosse verdade, os judeus seriam obrigados também a ter os dias dos meses segundo o calendário romano. Sobretudo diante das vaidades dos imperadores que até mudaram o número de dias de fevereiro, para que Júlio César não tivesse 31 dias, enquanto César Augusto sobraria com só 30. . . Então, um dia foi tirado de fevereiro para que o mês do Augusto também tivesse 31 dias para não ficar "por baixo" do Júlio. . .

      Com todas essas vaidades envolvendo calendários, acham que os judeus não iriam ser obrigados também a adotar esses meses e dias exatos dos romanos?! Isso, porém, jamais se deu, uma prova adicoinal da falácia de tais ideias do Sábado Lunar.

      Aliás, vejam por este vídeo como tais noções não têm o mínimo fundamento:

      https://www.youtube.com/watch?v=zyuIssUxlqk

      Excluir
  12. as liguas estranhas são eresia dos assenbreianos um prano de satanas para em ganar a todos os irmão para saber mais www.esperanca.com .br ou www.agradeesperanca.com br ou www.advir.com br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim é. eu tive uma revelação sobre isso tambem. paz a todos.

      Excluir
  13. Irmão, com todo o respeito, é muito difícil acreditar na não existência do Espírito Santo com uma presença individual e concreta nas nossas vidas.

    Eu, em verdade, tenho-vos batizado com água; ele, porém, vos batizará com o Espírito Santo. Marcos 1:8
    Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias. Atos 1:5
    Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Mateus 28:19
    Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três são um. 1 João 5:7
    Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.
    João 14:26

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ok irmao. mas leia 2ºpedro pareceme ou é o primeiro licrod e pedro capitlo 1: 16, 17. la fala que é a gloria divina outros textos falam da mente de jesus ser o espirito

      Excluir
  14. Caros irmões assebleianos do setimo dia ,a Biblia confirma a existencia da trindade. judas 1:20 Edifiquem-se, porém, amados, na santíssima fé que vocês têm, orando no Espírito Santo.

    21 Mantenham-se no amor de Deus, enquanto esperam que a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo os leve para a vida eterna.

    22 Tenham compaixão daqueles que duvidam.
    passem aceitar a trindade na palavra de deus.o batismo é feito em DEUS PAI FILHO E ESPIRITO SANTO.AMEM AMÉM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A pessoa do Espírito Santo é a pessoa do próprio Deus, o Pai. e provo isso nas escrituras.

      Excluir
    2. o epsirito snato é a gloria divina descrita por jesus em joao 17: 22, 23. e em parece me 1º ou segundo pedro capitlo 1: 16 que ela da gloria magnifica se ouve a voz: este é meu filho amado em quem me comrpazo. isso está escrito me pedro.

      Excluir
    3. O Espírito Santo não é apenas a glória divina Ele tem a glória divina. Você ao ensinar assim está sendo herético. Você está negando a personalidade do Espírito Santo. È a mesma coisa que dizer que Ele é uma energia ativa como fazem as testemunhas de Jeová. A glória celestial não é pessoal, ou não é uma pessoa. a glória divina é um atributo do Espírito Santo. Você está misturando as coisas e se achando que está certo a ensinar assim. cuidado com esse seu ensino particular. você pode ter certeza Deus um dia vai cobrar de você por estar ensinando errado e doutrinas erradas. você está fazendo o mesmo como muitos fundadores de seitas heréticas fazem por esse brasil a fora. que o Senhor Deus vem te abençoar meu amado e te corrija cuidado!.

      Excluir
    4. Gostaria de saber do iirmão antonio Jesus guardou sábado judico ou gregoriano?

      Excluir
    5. Jesus guardou o sábado da criação,não havia judeu e nem Gregório...

      Excluir
    6. Jesus guardou o sábado da criação,não havia judeu e nem Gregório...

      Excluir
  15. PAZ SEJA CONTIGO AMADO, EXCELENTE SEU ESTUDO, ANALISE TAMBÉM A QUESTÃO DA MORADA E ARREBATAMENTO PARA O CÉU E VC VERÁ TAMBÉM QUE É TUDO INVENTADO PELAS FALSAS IGREJAS, EXISTEM VÁRIAS PROMESSAS DE DEUS DE RESTAURAÇÃO DA TERRA E NÃO EXISTE NENHUMA QUE FALA DE IDA AOS CÉUS. EU TAMBÉM ERA DA CCB MAS GRAÇAS A DEUS O SENHOR ME ABRIU O ENTENDIMENTO HOJE SOU DA IGREJA DE DEUS DO SÉTIMO DIA NO BRASIL-UNID, FIQUE COM DEUS E QUE O ETERNO O ABENÇOE.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente com voce esse tal arrebatamento secreto foi criado na idade medieval parce que foi Euzebio. mas acho que não falha a memoria sobe isso. paz a todos

      Excluir
  16. AMADO ANALISE TAMBÉM QUE NÃO EXISTE BATISMO EM NOME DO PAI, FILHO E ESPIRITO SANTO ISSO FOI FORJADO PARA AUTENTICAR A FALSA DOUTRINA DA TRINDADE.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a biblia de jerusalem e principalmente a original hebraica nao consta com isso. nas originasi gregas tem , mas foi acrescimo. paz a todos.

      Excluir
  17. De fato é bastante interessante o modo como os irmãos se referem ao Sétimo dia e a trindade. Está muito certo o modo como os irmãos defendem o mandamento de Deus. Mas há outras coisas na Bíblia que os irmãos precisam conhecer. Vou citar apenas algumas delas: Por exemplo, o "Natal" é uma festividade pagã, pois Jesus não nasceu em dezembro. Jesus nunca prometeu levar seus servos para o Céu, pelo contrário, Ele voltará para reinar sobre a terra. E outras coisas importantes que os irmãos poderão conferir entrando em contato com a "Igreja de Deus (7º dia) no Brasil", através dos endereço abaixo.

    hrds@idsd.com.br

    http://idsdunid.blogspot.com.br/
    Shalom

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. certo amado, jesus nasceu em março para abril pois foi no sexto mes que o anjo gabriel veio a maria o sexto mes hebraico cai em agosto para setembro. paz a todos.

      Excluir
  18. Respeito o comentário do Sr. José, postado logo acima, mas não posso concordar com sua explicação sobre o Espírito Santo. Ninguém aqui está negando o Espírito. O que não se pode concordar é que o Espírito Santo seja uma pessoa. Vejam a diferença: Jesus ensinou os discípulos pessoalmente. O Espírito Santo, no entanto, continua ensinando, porém, impessoalmente: "Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito". (João 14:26). Para ser igual a Jesus, o Espírito teria de se manifestar da mesma forma que o Filho se manifestou. Sai de Babilônia irmão, ou vai ser considerado participante de seus pecados. "Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas". (Apocalipse 18:4).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. leia joao 16: 13, 14 e 15 e saberá que é o pai. no entanto ao mesmo que o filho . paz a todos obrigado por postar. parece ser 1° ou é 2° pedro pedro 1: 16, 17 que fala que o espirito é a gloria divina tanto no batismo de jesus como na transfiguração.

      Excluir
  19. Infelizmente tem pessoas que não costumam frequentar as escolas bíblicas dominicais e por não dizer também que não tem o hábito saudável de estudar as Sagradas Escrituras, o que acaba ocorrendo o que vemos aqui: mais uma falsa igreja: A Igreja Assembléia de Deus do "Sétimo Dia".
    Tem até fariseu adventista aqui "parabenizando" um "assembleiano". Misericórdia Senhor!

    Você é uma vergonha para os assembleianos e por não dizer: você é uma vergonha como cristão!

    Venha para este blog aqui:

    www.exadventistas.blogspot.com.br

    É um blog de ex-adventistas que tomaram juízo e é o que está faltando para você.
    Venha entender porque o sábado não é mais guardado na Nova Aliança e viva segundo os mandamentos de Deus na Nova Aliança e não na Antiga.

    Obs: quem vive segundo o Antigo Testamento é judeu ou fariseu travestido de cristão, falso e hipócrita, como o adventista que te "parabenizou".

    Deus me livre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você precisa estudar mais a História e as Escrituras Sagradas.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  20. E outra coisa: mude o nome dessa sua "igreja", porque ela não tem nada a vê com a verdadeira Assembléia de Deus, vejo esperteza sua em usar o nome de uma igreja já consolidada para conseguir mais adeptos para suas heresias, a exemplo de pessoas inescrupulosas que usam também o nome da igreja Batista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. irmao considero sua observação, mas temos que continuar assim pelo fato do seguinte atrair os fieis à realidade. paz a todos.

      Excluir
  21. devemos lembrar que somos gentios e o sétimo dia só é obrigado para os judeus , eu acho certo guardar o sábado mas esta na bíblia que não somos obrigados então guarda quem quiser não é erro de igreja não , eu guardo se vc quiser guarde

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc está enganado amigo, o Sábado é um mandamento dado na Criação do mundo. Em Gênesis 2:3 não havia países e nem nações. 'DEUS DESCANSOU, ABENAÇOOU E SANTIFICOU O DIA DO SÁBADO". Apenas foi confirmado ao povo de Israel.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. o sabado é um dos dez mandamentos logo em tiago 2: 10 diz que quem cumpre toda a lei mas cai num so ponto e culpado de toda então o sabado deve continuar

      Excluir
  22. super brasil vc esta errado quando diz que o sábado e só para os judeus, pergunto a vc os outros mandamentos e para quem? os gentios pode roubar matar adulterar, adorar ídolos? se não pode o sábado também e dia de santificação de todos noz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é boa Israel Carrijo. As pessoas querem arranjar desculpas tolas p/ ñ obedecer os mandamentos de Deus, incluindo o Sábado do Senhor.

      Excluir
  23. muito bem pessoal, sobre a questão queme fizeram sobre a trindade, na verdade jesus é de fato um deus todo poderoso. o espirito santo é a gloria divina vejam 2º pedro 1: 116, 71. onde a voz de Deus pái é ouvida: este é meu filho amado em quem me comprazo. o espirito é tambem a mente de cristo1º corintios 2: 11, 16, em isaias 40: 13, 14 tambem nos mostrar a mesma coisa de corintios 2: 16, 17. é o proprio jesus na hierarquia, vejam apocalipse 1: 1. o terceiro é o anjo gabriel. paz a todos.

    ResponderExcluir
  24. Errei no meu comentario reposto novamente como deveria ser paz

    muito bem pessoal, sobre a questão queme fizeram sobre a trindade, na verdade jesus é de fato um deus todo poderoso. o espirito santo é a gloria divina vejam 2º pedro 1: 16, 17. onde a voz de Deus pái é ouvida: este é meu filho amado em quem me comprazo. o espirito é tambem a mente de cristo1º corintios 2: 11, 16, em isaias 40: 13, 14 tambem nos mostrar a mesma coisa de corintios 2: 16, 17. é o proprio jesus na hierarquia, vejam apocalipse 1: 1. o terceiro é o anjo gabriel. paz a todos.

    ResponderExcluir
  25. Considero todos os comentarios estive fora por muito tempo e voltei e espero que continuem me postando e divulgar essa mensagem vou ver se posto mais coisas paz a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Li o seu artigo sobre a Assembléia de Deus do Sétimo Dia, e gostaria de ter contato com você, e também saber onde essa igreja se localiza. Meu e-mail para o irmão contactar comigo é: clayton05@bol.com.br. Espero contar com sua amizade e ajuda.

      Excluir
  26. Prezados irmãos
    Graça e paz
    Neste primeiro contato, desejamos manifestar nosso interesse em relação à Igreja.
    Somos três famílias que nos reunimos em minha casa, e temos estudado com dedicação desde o início do ano a doutrina da Igreja.
    Gostaríamos de saber como implantar a Igreja aqui na cidade de Maringá – PR.
    Eu sou Bacharel em Teologia com especialização em Línguas Bíblicas (Hebraico, Grego e Aramaico), pelo Seminário Latino-americano de Teologia, e tenho três Doutorados (Bíblia, Eclesiologia e Filosofia Cristã), pela Faculdade Teológica e Cultural da Bahia.

    Por termos achado que a Igreja sustenta uma teologia e doutrina essencialmente bíblica, gostaríamos de iniciar um trabalho de implantação dela em nossa cidade.
    Pelo que, gostaríamos de saber se isso é possível e o que fazer logo de começo.
    Desde já agradecemos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão em Maringá já existe uma Igreja que possui esta mesma doutrina. O irmão pode entrar em contato: Avenida das Indústrias, 375, Jardim América, CEP-87045-350, Maringá (Pr).

      Números de telefone: Pr. Dorival - (44) 9924-0136 (tim)
      Dc. Emerson - (44) 9951-5210 (tim)
      Ir. Edivaldo - (44) 9995-3984 (tim)
      Site: http://idsd-maringa-estudos.blogspot.com.br/
      Envie e-mails: secretariaogid@gmail.com ou unidbrasil@hotmail.com

      Excluir
    2. Quero deixar esse estudo do meu livro para o dr Ariel.

      TERRA A FABRICANTE DO SÁBADO.

      É um título meio estranho. Nem parece de cunho bíblico. No entanto se o amado leitor examinar a bíblia verá que esse assunto tem sim sua origem e fundamento na bíblia.
      Tanto o sábado do atual calendário, quanto qualquer outro dia, tem vinte e quatro horas, precisa do giro rotativo completo da terra, isto é, trata-se de um elemento físico e passageiro.

      O que é distinto da moral e que não tem como misturar com o moralismo previsto na Lei. A lei não se resume em dez mandamentos morais.Há de fato mais os outros mandamentos morais que são registrados no Pentateuco.

      Dia é apenas dia. Moral é atributo inerente ao ser humano. Não é possível vincular o dia com a moral, pois ambos são distintos, diferentes e estranhos entre si, a ponto de não se ligar, e que torna impossível do dia ter o atributo da moral.

      É inadmissível a moral ser ligada a algum dia da semana. Logo, alguém que chama um dia de dia moral, é porque não conhece a natureza do dia.
      De onde vem o dia? De onde vêm os dias da semana? A resposta que temos é que os dias são formados pela da rotação da terra, quando esta gira em torno de seu eixo imaginário.

      Agora vejam bem o que tem haver a rotação da terra na produção dos dias da semana, com a moral ou com o moralismo da Lei? Nada.

      Portanto, também quero ressaltar que o sábado é realmente um elemento de natureza física, nem esse elemento físico e nem a Lei de Deus, que mesmo sendo procedente da ordenação divina, não significa que é eterna.
      Os sabadistas estão tentando eternizar o sábado deles e a Lei, algo impossível de ser realizado.

      A Lei do Antigo Testamento não faz parte do complexo da vida de plenitude espiritual e eterna no Espírito Santo.
      No qual a igreja de Cristo desfruta e recebe essa plenitude constantemente.Na verdade nunca foi o sábado o shabat. E sim elementos espirituais.

      Para nós que somos salvos, libertos em Cristo, o que importa é a vida espiritual de fé viva e transformadora. Que verdadeiramente é movida pelo glorioso Espírito Santo em nossa alma, no reino de Deus, na esfera da dispensação da vida espiritual.

      Atualmente, e abundantemente, exercemos essas maravilhas no reino de Deus por nosso Senhor Jesus Cristo através de sua maravilhosa Graça. A vida espiritual do crente, que é nascido de novo, é vivida pela fé e pela graça cotidianamente na presença de Deus.
      O que torna qualquer mandamento da Lei, de certa forma, algo paradisíaco sem poder de regeneração, sem vida e sem a atuação do Espírito Santo.

      Os mandamentos da Lei foram ultrapassados e abolidos por Cristo na cruz. Tanto a Lei como o shabat do Decálogo, não tem efeito nem eficácia, em paralelo com a comunhão que o salvo tem no Senhor Jesus Cristo.

      Por causa das virtudes dadas pelo Espírito Santo a todo aquele que está em comunhão, as quais são muito mais que mandamentos morais.
      Sendo assim, tanto o shabat da Lei quanto o atual sábado do calendário gregoriano são totalmente desprovidos de qualquer virtude relativa à salvação oferecida por Cristo, dentro da dimensão espiritual na qual o Espírito Santo é o agente atuante.

      Excluir
    3. E é nessa esfera de vida espiritual que Ele vem transformando e regenerando vidas para a salvação. As vidas de pecadores para o reino de Deus. Cujas vidas são transformadas pelo poder regenerador do Espírito Santo. O apóstolo Paulo dá esse ensino na carta a Tito:

      “Mas quando apareceu a benignidade e a caridade de Deus, nosso Salvador, para com os homens, não pelas obras de justiça que houvéssemos feito,mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo, que abundantemente ele derramou sobre nós por Jesus Cristo nosso Salvador, para que, sendo justificados pela sua graça, sejamos feitos herdeiros de segundo a sua esperança da vida eterna.” (Tt.3.4-7)

      Ao considerar a obra do Espírito Santo na vida de um homem pecador, sem se importar com descanso corporal, cabe fazer a seguinte pergunta: Qual a utilidade do sabbatum, dia litúrgico católico, que os adventistas e os outros sabadistas utilizam para descansarem seus corpos?

      Se buscarmos base na Bíblia para saber a verdade sobre isso, veremos que não há utilidade na vida espiritual, com certeza não há nenhuma. Vemos que guardar o sábado, tanto do calendário hebraico como do calendário gregoriano, não causa mudança espiritual.

      E não leva nenhum de nós a ter acesso à presença de Deus e tampouco nos encaminha à vida plena de comunhão com o Espírito Santo. E também não salva a ninguém.

      O sábado é transitório, os outros dias também. Ambos são conseqüência da rotação da terra em torno de seu eixo. Dessa forma são fabricados e formados, sucessivamente, todos os dias da semana.

      O SHABAT TINHA SUA IMPORTÂNCIA SOMENTE NA LEI E SOMENTE PARA O POVO DE ISRAEL

      O povo de Israel guardava (e guarda) os sábados do calendário hebraico para quê? Para os israelitas tinha algum propósito?
      Sim, realmente o propósito da guarda do sábado cerimonial (não existe sábado que não seja cerimonial) do Decálogo e de outros sábados festivos solenes, era o fato de que eles continham elementos que constituíam partes inseparáveis da adoração e do culto a Jeová, exigidos por Deus como mandamentos.

      Naquele tempo os sábados de todas as categorias do calendário hebraico tinham finalidade de adoração e louvor ao único Deus. E só o povo de Israel podia pôr o shabat em prática com exclusividade diante de Deus.
      Nessa época o shabat tinha a sua importância, pois era uma época diferente, ou seja, era do tempo em que a dispensação da Lei estava em vigência.

      Agora é tempo da dispensação do Espírito Santo e da graça, que a rigor está em evidência na vida da igreja de Cristo. E há um Novo Testamento em vigência que tem sua base no sangue de Cristo. O Sangue que foi derramado na cruz. O sangue da nova aliança, o sangue do Novo Testamento, onde ao invés de ter uma Lei, como há no Velho Testamento, tem o evangelho; ou seja, tem o evangelho do poder de Deus, que conduz à salvação da alma do mais vil pecador. (Rm.1.16,17.)

      NEM O SHABAT DA LEI E NEM O SÁBADO GREGORIANO TEM VIRTUDE ESPIRITUAL

      Biblicamente sabemos que o shabat é o sábado do Decálogo. Mas nem ele e nem os outros sábados festivos não têm nada de espiritualidade e nem de unção para a nossa alma, assim não vem surtir efeito de vida espiritual eficaz.

      E não servem como solenidade e celebração no culto evangélico, para os dias de hoje, na igreja de nosso Senhor Jesus Cristo.
      Uma vez que são elementos da Lei que já fora abolida na cruz mediante o sangue e a morte expiatória de Cristo.O sangue de Jesus não foi derramado na cruz para ser contra nós como a lei antiga era contra nós.

      Excluir
    4. O Sangue de Jesus foi realmente derramado na cruz, verdadeiramente para remir o pecador que vier crer em Cristo e lavar a sua alma do pecado no sangue de Jesus; leiamos e meditamos nesses textos escritos por Paulo Apóstolo:
      “Tendo cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo; porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade,e tendes a vossa plenitude nele, que é a cabeça de todo principado e potestade,no qual também fostes circuncidados com a circuncisão não feita por mãos no despojar do corpo da carne, a saber, a circuncisão de Cristo; tendo sido sepultados com ele no batismo, no qual também fostes ressuscitados pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dentre os mortos;e a vós, quando estáveis mortos nos vossos delitos e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-nos todos os delitos;e havendo riscado o escrito de dívida que havia contra nós nas suas ordenanças, o qual nos era contrário, removeu-o do meio de nós, cravando-o na cruz; e, tendo despojado os principados e potestades, os exibiu publicamente e deles triunfou na mesma cruz.Ninguém, pois, vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa de dias de festa, ou de lua nova, ou de sábados,que são sombras das coisas vindouras; mas o corpo é de Cristo.”(Cl.2.8-17).

      Nós que somos igreja viva de Cristo, vivemos na dispensação da Graça e do Espírito Santo. Na Graça e no Espírito Santo temos espiritualidade viva (EF.3.2).

      Se estivermos na Graça, e no Espírito Santo é porque nascemos de novo. Se, porventura, nascemos de novo é porque fomos regenerados e transformados pelo Espírito Santo. Jesus falou da necessidade do novo nascimento pelo Espírito Santo:

      “Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus” (Jo.3.3)

      Todavia com base na vida espiritual que temos hoje, podemos analisar da seguinte forma: se somos nascidos de novo, temos o Espírito Santo! Jesus nos purificou e nos perdoou com o seu sangue. Preparando-nos assim para que, no dia de sua vinda, possamos morar no reino dos céus.

      E com tantas virtudes dadas pelo Espírito Santo em nossa vida espiritual, temos ampla bagagem de virtudes espirituais a ponto de torna dispensável qualquer sábado ou shabat da Lei como obrigação na vida cristã.

      De fato esses elementos da Lei não trazem nenhum benefício na vida espiritual. Nenhuma dessas práticas sabáticas, de origem legal ou de origem papal, nos dá acesso ao trono da Graça. No entanto o que realmente torna acessível para nós entrarmos diante da presença de Deus está definido na própria Bíblia:

      “Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hb.12.14)

      Então, se posso seguir a paz com todos e a santificação para ver e entrar na presença do Senhor; fica derrubado por terra qualquer mandamento dos homens.

      Excluir
    5. Ora, se vou ver o Senhor através dessas virtudes, certamente vou ter acesso à presença do Senhor. Assim não precisamos de nenhum tipo de sábado. Vejamos o que nos orienta o apóstolo:

      “Mas quando apareceu a benignidade e a caridade de Deus, nosso Salvador, para com os homens, não pelas obras de justiça que houvéssemos feitos, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo que abundantemente Ele derramou sobre nós por Jesus Cristo nosso Salvador, para que, sendo justificados pela sua graça, sejamos feitos herdeiros segundo a esperança da vida eterna” (Tt.3.4-7)

      Os israelitas tinham motivo para guardar toda a Lei, pois eles receberam de Deus essa incumbência através de Moisés. E que duraria até Cristo, conforme diz o Senhor Jesus:

      “A Lei e os profetas duraram até João, desde então é anunciado o reino de Deus, e todo o homem emprega força para entrar nele. ” (Lc.16.16)

      Conforme esse texto a Lei e os profetas tiveram sua duração até o aparecimento de João Batista. Como profeta João Batista anunciou o reino de Deus. Isto significa que no Reino de Deus não é anunciado ou ensinado a Lei e a doutrina dos profetas.
      É na verdade, anunciado o reino de Deus e suas regras. E quais ensinamentos são anunciados no reino de Deus? Os que foram ensinados por Cristo e pelos apóstolos nos evangelhos e nas epístolas.

      A LIBERDADE EM CRISTO

      Veja como Paulo, apóstolo, nos ensinou sobre a liberdade de nós termos acesso à presença de Deus:

      “Por ele, ambos temos acesso ao Pai em um Espírito” (Ef.2.18)

      Conforme diz o apóstolo, essa acessibilidade à presença do Altíssimo somente acontece na vida da igreja por intermédio de Jesus Cristo.
      Então, com certeza o sábado por ser essencialmente um dia comum como qualquer outro dia não serve e não tem como se adaptar para a vida espiritual, uma vez que eu e você podemos ter acesso pela fé a Deus Pai, através de Jesus, pelo poder e graça do Espírito Santo.

      No presente texto bíblico está bem transparente que temos acesso ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, sem qualquer exigência de guardar qualquer dia relativamente sabático. Seja esse dia de qualquer natureza. Digo isso em relação à vida espiritual.

      “Por isso também pode salvar totalmente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles”. (Hb.7.25)

      Jesus pode salvar totalmente qualquer pessoa que se arrepender de seus pecados após crer no seu Nome e obedecer a sua Palavra.
      O objetivo e propósito de Cristo é salvar as almas através do seu sangue e do seu nome, sem sequer usar os Dez mandamentos como um trampolim ou como meio medianeiro. Basta ler este versículo que comprova o que estou dizendo:

      “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” (At.4.12)

      A pessoa que crer no seu evangelho e aceitar a Ele como suficiente Salvador certamente será salvo.

      O correto é servir a Jesus seguindo-o de coração e entregar sem reserva a Ele, porque só Ele pode salvar totalmente. Crer desse modo é não crer em vão, pois está fora de cogitação espiritual qualquer obra humana, mesmo se incluir as obras da Lei, para tentar conseguir a salvação.
      Porque, seguir o caminho da lei, alguém jamais conseguirá receber a vida eterna dada por Cristo.
      Na verdade o shabat da Lei é mais uma obra da Lei. E as obras da Lei não salvam ninguém.

      Excluir
    6. A salvação doada por Jesus é total, é completa, é abrangente.
      O shabat ou o sabbatum do atual calendário não salva, não liberta e não regenera vidas. Os shabats que tem na Lei, não transformam os corações escravizados pelo pecado, não traz esperança e vida eterna.
      Nada da lei jamais vai trazer transformação na vida espiritual do crente salvo. Paulo deixou bem claro, a todos nós, com este sacro ensino:

      “Pela graça sois salvos, mediante a fé; isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie” (Ef.2.8-9)

      Qualquer pessoa pode ser salva pela graça, com base na fé em Cristo Jesus, sem depender da guarda de qualquer um dos sábados que aí existe.
      No entanto os sabadistas, só porque descansam no sábado católico, acham que pode se salvar, mesmo descansando seus corpos em um dia da semana chamado sábado que não é o shabat.
      Mesmo sendo um sábado autentico e bíblico como de fato é o shabat no velho testamento, ainda assim mesmo jamais transformaria a vida de um pecador.

      Jamais, um repouso fisicamente corporal sabático, eliminaria o vazio profundo que há na alma do vil pecador!
      Para o pecador o remédio para a alma enferma e pecadora é somente o Nosso Senhor Jesus Cristo o único Salvador que tudo pode fazer por uma pessoa que se arrepender de seus pecados e aceitar a Jesus como Senhor e Salvador de sua alma.

      “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” (At.4.12) “Por isso também pode salvar totalmente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles”. (Hb.7.25)




      CRISTO O FIM DA LEI

      Então não precisamos guardar o sábado para sermos salvos. Porque o sábado do Decálogo, que realmente